FEIRA SANTANA ► Enterradas enfermeiras que morreram em capotamento a caminho do trabalho - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

terça-feira, 11 de abril de 2017

FEIRA SANTANA ► Enterradas enfermeiras que morreram em capotamento a caminho do trabalho

Foram enterradas nesta terça-feira (11) as quatro enfermeiras que morreram em um capotamento de carro na BR-101, trecho perto da cidade baiana de Teodoro Sampaio, distante cerca de 100 km de Salvador. As vítimas eram colegas e seguiam juntas para o município vizinho de Alagoinhas, onde trabalhavam em postos de saúde.

Três das vítimas, Ainoan Dias de Jesus, 28 anos, Rosely Silva Brandão, 36 anos, e Ana Claudia Lessa da Silva, 27 anos, foram sepultadas no cemitério Jardim Celestial, no bairro Sim, em Feira de Santana, cidade onde moravam.

A outra enfermeira morta no acidente, Mércia Mascarenhas Cerqueira, de 28 anos, foi enterrada na cidade de Pé de Serra, a cerca de 220 quilômetros da capital baiana.

Sobrevivente

Apenas uma enfermeira que estava no veículo, Ísis Matos, de 26 anos, sobreviveu. "Eu só tenho muito o que agradecer ao senhor e pedir a ele, que neste dia, o senhor vá visitar a mãe dessas moças [vítimas mortas], aqueça o coração com a glória dele, para que elas venham ser consoladas", desejou a mãe de Ísia, Miriam Matos.

Miriam conta que esta é a segunda vez que a família passa pelo susto de um acidente. Isso porque, há dois anos, Ísis foi vítima de outro acidente e também sobreviveu.
Enfermeira Ísis Matos, de 26 anos, foi a única sobrevivente (Foto: Reprodução/TV Subaé)

No acidente em que perdeu as colegas, Ísis não teve ferimentos graves, mas sente dores pelo corpo. Ela chegou a ser levada a um hospital, foi examinada e liberada. "Estou bem, não tive nenhuma fratura. Com dores musculares, levei um pouco de sutura no braço e alguns arranhões", contou a sobrevivente.
A enfermeira ainda relatou o que lembra do momento do acidente. "Eu vinha conversando com elas [as colegas] como todo dia. Me lembro que Rose [a motorista] tentou controlar o carro. Eu estava na frente. Ela não corria, seguia a uns 90km/h. Tudo aconteceu quando o pneu passou por um desnível e ela perdeu o controle do carro. As colegas que estavam atrás gritaram o nome dela [da motorista] e depois não ouvi mais nada", relatou.
Após o susto, a família da enfermeira conta do alívio de tê-la em casa novamente e da solidariedade com as outras famílias. "A gente está orando pelas famílias, porque não é fácil e só Deus para dar o consolo", disse o marido de Ísis, João Carlos Matos.

Ísis também falou sobre a perda das colegas. "No momento eu agradeço a Deus, mas meu sentimento é de tristeza, não tenho como descrever, porque eu perdi minhas colegas", disse.

O acidente

O acidente ocorreu na manhã de segunda-feira (10). O carro em que as vítimas estavam capotou por volta das 6h30, na altura do KM 149 da rodovia BR-101. De acordo com a Policia Rodoviária Federal (PRF), a condutora do veículo, Roseli Brandão, perdeu o controle da direção e o carro saiu da pista após capotar.

Os corpos das vítimas ficaram presos às ferragens e, após serem removidos do veículo, foram levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro. As vítimas tinham idades entre 27 e 36 anos.

Em nota, a Secretaria da Saúde da cidade lamentou o ocorrido e informou que as enfermeiras faziam parte do Programa de Saúde da Família. Também em nota, a Prefeitura de Alagoinhas lamentou as mortes das servidores e informou que foi decretado luto oficial de três dias na cidade.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90