LAURO FREITAS ► Moradores relatam que são ameaçados por empresário para deixarem casas - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

quinta-feira, 13 de abril de 2017

LAURO FREITAS ► Moradores relatam que são ameaçados por empresário para deixarem casas

Moradores de uma localidade conhecida como Sítio do Tamarineiro, localizado na Avenida Luís Tarquínio, no Centro de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, entraram em contato com o site para denunciar que estão sendo coagidos para deixarem suas casas.

Na quarta-feira (12), o advogado Donato Di Gregório Neto, representante de Silvano Roberto, dono da Staff Construções e Incorporações, que alega ser dono do terreno onde estão as propriedade, procurou o site para denunciar supostos atos de vandalismo e possíveis ameaças cometidos por João Dantas, proprietário de um restaurante que fica no mesmo local, o Tamarineiro. Além disso, ele afirmou que João Dantas estaria influenciando outros moradores a atacarem o empresário e vigias no local.

Segundo relato do vendedor Tiago Sena, cerca de 30 famílias moram no local há mais de 50 anos. “Eu moro há 10 anos lá, mas minha esposa já mora lá há mais de 20 anos. Nós somos vítimas e eles estão nos colocando no lugar errado. É um terreno que era da Igreja Católica e que foi cedido para gente há anos. Essa pessoa que nos acusou diz que é dono sem ordem judicial, sem documento, e quer colocar todo mundo para fora. Chegou usando de força. Já abrimos varias ocorrências na delegacia”, relata.

E continua: “nunca apareceu nenhum oficial da Justiça. Simplesmente o que está acontecendo é que ele colocou seguranças para nos intimidar. Um terreno com processo judicial não pode ser vendido assim. Ele chegou a derrubar construções lá dentro, casas foram demolidas. Não é a primeira vez que eles fazem isso, colocando pessoas para falar pela gente. Mentindo. Temos direito a usucapião da área”, afirma o vendedor.

Rosa Souza, que tem casa no terreno há 43 anos, garante que eles são as maiores vítimas no caso. “Aqui todos estão de prova que eles ficam agredindo todos verbalmente. Silvano agrediu um dos moradores verbalmente e fisicamente com um murro. E mais, proibiram os moradores de limparem o terreno. Eles disseram que compram a prefeitura, polícia, reportagem e mais. Estamos com medo, encurralados e ainda sendo caluniados por esses indivíduos” reclama.

Daniel dos Santos, que mora há 31 anos na localidade, afirma que o empresário Silvano Roberto foi “truculento” quando abordou os moradores. “Ele já agrediu um morador. Um segurança já ameaçou a gente com facão e armas. Foi registrada uma queixa ontem. Os moradores estão preocupados porque cada vez mais eles estão sendo agressivos. A gente tem a posse da terra há 31 anos. Dois moradores estão na Justiça há mais de oito anos. Ele apresenta documento de compra em janeiro de 2016. Como se compra um terreno que tem pendências com a Justiça? Depois ele disse que comprou uma casa. Por que vai comprar a casa se ele já comprou o terreno? Ele está sendo truculento. Chama a gente para conversar e derruba nossas casas”, detalha.

Ainda em conversa, Daniel saiu em defesa do proprietário do restaurante Tamarineiro. “Ele está usando de má fé contra João Dantas. Não existe nada disso que ele falou”, dispara.

Também em contato com o site, o filho de João Dantas, Daniel Cajuhy, nega que o pai tenha cometido qualquer agressão contra o empresário ou contra trabalhadores contratados pela Staff Construções. “Nunca agredimos ninguém. Teve um segurança que ameaçou meu irmão com armas brancas. Na última terça-feira foi feita ocorrência na delegacia. Silvano é muito agressivo. Marcou de conversar com meu pai às 9 horas, mas às 7 horas veio usando o nome de meu pai dizendo que meu pai autorizou a derrubar as casas”, afirma.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90