FEIRA SANTANA ☼ Acordo do MP determina pagamento de desconto no salário dos professores - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

quarta-feira, 17 de maio de 2017

FEIRA SANTANA ☼ Acordo do MP determina pagamento de desconto no salário dos professores

Foto: Divulgação/APLB
Uma audiência realizada na manhã desta terça-feira (16), em Feira de Santana, promovida pelo Ministério Público (MP) com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB) e a secretária de educação Jayana Ribeiro firmou um acordo para o pagamento dos valores descontados dos salários dos professores, referentes a cinco dias do mês de abril e devido a greve da categoria.

Segundo a prefeitura, os professores que tiveram valores descontados vão receber o pagamento assim que o calendário de reposição das aulas for cumprido e o dinheiro deverá entrar na conta dos servidores na folha de junho.

Marlede Oliveira, presidente da APLB, disse que a categoria vinha tentando audiências para sensibilizar o governo da devolução, mas o governo fez a proposta que os valores só fossem devolvidos em janeiro de 2018. Ela explicou que a categoria decidiu apelar pela justiça e só após o acordo do MP situação foi resolvida.

“Ficou acordado que os professores que tiveram valores maiores descontados nos salários vão receber até o dia 2 de junho. Os demais, a devolução vai acontecer até o pagamento do salário de junho que pode até acontecer antes do São João. É um acordo assinado por todas as partes e o governo acatou a proposta de devolver. Todos sabem que haverá a reposição das aulas. Nenhuma criança, nenhum estudante vai ficar sem o dia letivo”, declarou.

O procurador do município, Cleudson Almeida informou que o município dependia para fazer o pagamento da aprovação e publicação do calendário de reposição das aulas.

“A prefeitura sempre se posicionou de forma a cumprir o que é acordado junto ao Ministério Público e demais órgãos de fiscalização. Mas, efetivamente haveria que ter um compromisso por parte do sindicato, quanto a questão da recomposição das aulas que não foram efetivamente prestadas aos alunos. Ficou pactuado que haveria a aprovação e publicação do calendário de recomposição das aulas e após isso, seriam feitos os repasses dos valores descontados.

*Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90