DENUNCIA ► Via Bahia segue “blindada” por contrato que praticamente inviabiliza nova pista na BR-324 - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

quinta-feira, 15 de junho de 2017

DENUNCIA ► Via Bahia segue “blindada” por contrato que praticamente inviabiliza nova pista na BR-324

A jornalista Marília Menezes perdeu as contas de quantos engarrafamentos já enfrentou na BR-324 no período de São João. Ela viajava todos os anos para a cidade de Campo Formoso, a cerca de 400 km de Salvador, e o trecho que geralmente dura 8 horas de ônibus já chegou a 12. 

“Teve uma vez que saí de Salvador 5h e cheguei 17h. O engarrafamento começa em Feira de Santana e você não sai — tanto por conta do fluxo de veículos naquela via principal quanto pelo entroncamento para Tanquinho de Feira. Engarrafa muito, você fica mais de duas horas parado. Só vai melhorar já perto de Capim Grosso”, contou. 

Situações como a de Marília poderiam ser evitadas se a Via Bahia, concessionária que administra a BR-324, realizasse obras de ampliação das pistas. Mas nós temos uma péssima notícia para você: a situação não está nem perto de sair do papel.

Contrato não ajuda e engarrafamento não tem prazo para chegar ao fim

Se situação já beira o caos com cerca de 35 mil veículos rodando por dia — de acordo com dados da Via Bahia — a tendência é que a situação dos motoristas e passageiros que esperam horas nos engarrafamentos piore. 

Isso porque a concessão da via estabelece que a BR-324 deve ser receber mais uma pista somente quando a via atingir o fluxo médio de 70 mil veículos diários. Para uma hipotética construção de uma quarta faixa nos dois sentidos, a média de veículos passando diariamente pela BR-324 teria de superar 105 mil.

Sem previsão de terceira pista

A Via Bahia confirmou que não há previsão para construção de uma terceira pista na 324. Ainda segundo a concessionária, somente um curto — porém inexpressivo, diante da dimensão do problema — trecho tem uma terceira faixa. 

“A BR-324 já é duplicada entre Salvador e Feira de Santana e possui um trecho com terceiras faixas compreendido entre a saída da capital até a região do bairro de Águas Claras”, diz o comunicado.

BR-116: Só 68 km duplicados

Sobre a BR-116, que vai de Feira de Santana até a divisa com Minas Gerais, a Via Bahia afirmou que 68 km estão duplicados, entre a saída de Feira até a região do Paraguaçu. O trecho, porém, é muito pequeno em relação ao total gerido pela empresa: 554,1 km.
 
Pra piorar, segundo motoristas que passam diariamente pela estrada, menos de 30 km de duplicação estão, de fato, prontas para o tráfego.

Trechos às escuras

A falta de infraestrutura em alguns pontos administrados pela concessionária também é motivo de reclamação. Diariamente, a Metrópole recebe reclamações de motoristas que trafegam pelo trecho entre Salvador e Simões Filho e encontram a pista escura ou com poucos postes acesos. A situação foi confirmada pela Via Bahia, que argumentou que sofre “constantemente com o vandalismo no furto de cabos de energia”. Mas e aí? Ficamos sem luz?

M1

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90