MURITIBA: Feira livre de confecções atrai multidão e lojas ficam sem movimento neste São João - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

quarta-feira, 21 de junho de 2017

MURITIBA: Feira livre de confecções atrai multidão e lojas ficam sem movimento neste São João

Conhecida como 'Shopping Feira Muritiba' a tradicional feira de confecções de roupas e calçados da cidade de Muritiba no recôncavo baiano movimenta centenas de pessoas da região para o município que tem uma das maiores feiras do âmbito na região. Com preços acessíveis e peças/modelos variados a feira tem sido alvo de manifestações dos comerciantes locais que destacam prejuízos em suas empresas, devido a baixa procura. As lojas que tinham vendas aquecidas neste São João estão estagnadas e com produtos sem saída como esperado pela Câmara Lojista da cidade. O fato acaba gerando demissões de funcionários e impede a contratação temporária para o comércio local. 

Ações e reuniões vem ocorrendo para que os lojistas encontrem alternativas de amenizar os problemas derivados da concorrência anormal com os vendedores ambulantes. 60% dos comerciantes da feira livre de confecções de Muritiba são de outros municípios do Estado que veem a cidade com um polo comercial do gênero. Com preços e alternativas de pagamento aos clientes, como parcelamento através de cartão de crédito dos mais variados, os comerciantes da feira livre se destacam e conquistam maior parte do público consumidor dos produtos na cidade. Peças de roupas custando R$10 reais acabam por chamar a atenção da clientela local que não medem esforços em escolher a feira em detrimento a loja. 

Para a cidadã Cristiane Araújo numa publicação sobre o tema na rede social ela enfatiza a burocracia e preços da rede comercial da cidade: "Os comerciantes poderiam começar baixando os preços das mercadorias. Muitas promoções na cidade são pura ilusão. Valorizar o comércio local fica difícil, produtos caros e pagamento em poucas parcelas, o que limita ainda mais a compra". 

A Câmara de Dirigentes lojistas em assembleias realizadas sobre o Comércio apela as autoridades do Município para adotar uma forma justa de tributar tais comerciantes diante dos impostos que são pagos pelas empresas da cidade. O tema é bastante polêmico e difícil intermédio pois a população é contra qualquer medida que venha dificultar o acesso ao comércio informal de roupas que acontece toda quarta-feira no município. Enquanto isso a feira ganha contornos cada vez maior ao passar do tempo.(Voz da Bahia)

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90