PORTO SEGURO ☼ Policiais civis que agrediram preso até a morte são condenados e demitidos - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

sexta-feira, 16 de junho de 2017

PORTO SEGURO ☼ Policiais civis que agrediram preso até a morte são condenados e demitidos

Policiais civis que agrediram preso até a morte em Porto Seguro são exonerados

Os três policiais que espancaram e mataram o preso Ricardo Santos Dias dentro de uma delegacia de Porto Seguro, no sul da Bahia, em julho de 2012, foram condenados e demitidos. A dispensa dos cargos foi publicada no Diário Oficial do Estado, nesta quinta-feira (15), cerca de cinco anos após o crime. Já a condenação do trio foi no dia 9 de maio. O filho de um dos policiais, Murilo Bouson de Souza Costa, também participou da agressões que provocaram a morte da vítima.

A demissão dos policiais Otávio Garcia Gomes, Joaquim Pinto Neto e Robertson Lino Gomes da Costa, ocorreu por orientação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) após a condenação deles. Além da pena de reclusão, o juiz determinou a perda do cargo dos acusados. Otávio e Robertson foram condenados a 16 anos de prisão, enquanto Joaquim teve pena aplicada de seis anos de reclusão. Murilo Bouson, filho de Robertson, também foi condenado a pena de 14 anos.

Não há detalhes se os acusados já estão cumprindo a pena. O G1 tentou entrar em contato com a Polícia Civil para saber quais as atividades que o trio executava na instituição enquanto respondiam ao processo, mas não obteve resposta.

O caso

Após agressão, policiais carregaram preso e o tiraram de sala da delegacia na Bahia 
(Foto: Imagem/TV Bahia)

Através de imagens registradas pelo sistema de segurança da Delegacia de Porto Seguro, os policiais foram flagrados conversando e simulando o momento da agressão ao detento. O caso ocorreu no dia 14 de julho de 2012.

Segundo a polícia, o espacamento ocorreu dentro da sala de investigação da unidade policial. Nas imagens, os policiais também aparecem carregando o preso para fora da unidade policial, logo após as agressões.

Ainda no vídeo, é possível notar um dos policiais com um pedaço de madeira na mão, aparentemente explicando para outro agente como foi a agressão. O detento, de 21 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu em uma unidade de saúde. O laudo pericial apontou que a vítima sofreu traumatismo craniano.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90