SALVADOR ☼ Advogada acusada de injúria racial nega crime e afirma que suposta vítima foi induzida por policiais - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

terça-feira, 13 de junho de 2017

SALVADOR ☼ Advogada acusada de injúria racial nega crime e afirma que suposta vítima foi induzida por policiais

A advogada Eduarda Mercês Gomes, indiciada por injúria racial, durante uma confusão em uma loja de conveniência de um posto de combustíveis na Barra, no último domingo (11), alegou em coletiva de imprensa realizada nesta terça (13), que policiais "estavam instruindo" o rapaz que supostamente foi ofendido por ela.

A advogada foi acusada por ter chamado um funcionário da loja de “preto safado”, e autuada por desacato a um policial.

"A forma como surgiu essa história, por que falaram isso, eu não sei. Sei que quando chegaram na Delegacia de Flagrantes [Central de Flagrantes], eles ficaram do lado dele [do funcionário]. Estavam instruindo ele como falar", afirmou ela.

Ela ainda disse que repudia a denúncia em que é alvo. "Eu sequer tratei ou discriminei nem ele, nem qualquer outra pessoa, nem policial, nem nenhuma diferença, porque eu faço parte das diferenças. Eu sou negra. Eu considero todos e quem me conhece sabe que eu não falaria uma coisa dessa", concluiu.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90