SALVADOR ☼ Escultura do artista Chico Liberato na Pituba é interditada - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

sexta-feira, 16 de junho de 2017

SALVADOR ☼ Escultura do artista Chico Liberato na Pituba é interditada

Localizada na praça Wilson Lins, no bairro da Pituba, em Salvador, a obra pública Vasco da Gama, o Navegador, do reconhecido e premiado artista plástico baiano, Chico Liberato, foi interditada pela prefeitura. A informação foi divulgada pelo jornal A Tarde.

Laudo elaborado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), após vistoria na escultura, aponta que o monumento está oxidado por causa do salitre e representa um risco para os frequentadores do espaço e moradores da localidade, de acordo 

"Identificamos, através de vistoria, que a obra está em grau avançado de degradação e o local está deteriorado pela ação da natureza. 

Nos preocupamos com a integridade das pessoas que visitam a praça e, então, isolamos o local e estamos aguardando a autorização de Chico Liberato para retirada da obra", diz a diretora de patrimônio e humanidade da FGM, Milena Tavares, ao jornal.

A obra não foi doada à prefeitura. Segundo Milena Tavares, à época, foi solicitado à gestão municipal apenas o espaço para que a escultura fosse instalada por uma instituição privada. Segundo ela, a fundação está procurando uma empresa para retirada da obra sem nenhum custo. 

"A família sugeriu uma réplica da obra, cujo custo ficaria em torno de R$ 219 mil. No entanto, não temos disponível esse dinheiro, então, sugerimos que, no local, seja instalado um busto do artista", disse. A família também não tem condições financeiras para custear a recuperação da escultura.

A escultura, que homenageia o símbolo dos navegadores portugueses e os povos Opaxorô de Oxalá, que atravessaram o Oceano Atlântico com destino às Américas, foi construída em aço de grandes dimensões. O projeto da escultura foi elaborado por Chico Liberato, e a construção realizada pela iniciativa privada.

Para o artista, a obra representa um grande meio de transporte e conta a história de pessoas de coragem. "Eu gosto muito da obra, na verdade, todos gostam. Meu desejo é vê-la refeita. A recuperação deve ser feita com cuidado e com materiais que resistam ao salitre”, sugere Liberato.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90