STº ANTº JESUS ☼ Vereador propõe regulamentação da atividade DOULAS no município - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

segunda-feira, 19 de junho de 2017

STº ANTº JESUS ☼ Vereador propõe regulamentação da atividade DOULAS no município

A Doula Fabiana Xavier fala ao plenário da Câmara de Vereadores e explica sobre a profissão e atuação das Doulas

Aconteceu na noite desta segunda-feira, 19, na Câmara de Vereadores, a apresentação da Doula Fabiana Xavier, a convite do vereador Marcos Antônio da Costa Muniz – Chispita, que dispõe sobre a presença de Doulas durante o parto nas maternidades, casas de parto, hospitais e clinicas estabelecidas no município.

Como a profissão de Doulas já foi regulamentada por lei federal, a atividade no âmbito municipal ainda não foi resolvida, mas com o projeto do vereador, passa a ser regulamentada, permitindo o ingresso e assistência destas profissionais a parturientes, a título gratuito ou oneroso. 

Em Santo Antônio de Jesus, segundo a Doula Fabiana Xavier, a primeira turma de profissionais foi formada em 2014, com quinze mulheres que foram treinadas. 

Vale salientar que em outras cidades do Recôncavo estas profissionais já estão atuando. Nazaré, Cruz das Almas e Cachoeira, são bons exemplos seguido agora pelo município de Santo Antônio de Jesus. 

O médico está ocupado com os aspectos técnicos do parto. As enfermeiras obstetras passam de leito em leito, se ocupando hora de uma, hora de outra mulher. As auxiliares de enfermeira cuidam para que nada falte ao médico e à enfermeira obstetra.

O pediatra cuida do bebê. Apesar de toda a especialização, ficou uma lacuna: quem cuida especificamente do bem estar físico e emocional daquela mãe que está dando à luz? Essa lacuna pode e deve ser preenchida pela Doula ou acompanhante do parto. 

Segundo Fabiana, a palavra "doula" vem do grego "mulher que serve". Nos dias de hoje, aplica-se às mulheres que dão suporte físico e emocional a outras mulheres antes, durante e após o parto. 

Ela lembra que antigamente a parturiente era acompanhada durante todo o parto por mulheres mais experientes, suas mães, as irmãs mais velhas, vizinhas, geralmente mulheres que já tinham filhos e já haviam passado por aquilo. Depois do parto, durante as primeiras semanas de vida do bebê, estavam sempre na casa da mulher parida, cuidando dos afazeres domésticos, cozinhando, ajudando a cuidar das outras crianças.


Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90