FEIRA DE SANTANA ► Caminhoneiros reclamam de buracos nas vias e da falta de estrutura no CIS - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

Publicidade

Publicidade

quinta-feira, 6 de julho de 2017

FEIRA DE SANTANA ► Caminhoneiros reclamam de buracos nas vias e da falta de estrutura no CIS

Além da questão dos buracos, caminhoneiros que utilizam as vias do Centro Industrial do Subaé (CIS), no Tomba, em Feira de Santana, também reclamam da falta de estrutura e segurança no local. Eles afirmam que em muitas ocasiões precisam passar de dois a três dias esperando para descarregar os veículos e não encontram banheiros químicos e um lugar para tomar banho.
O caminhoneiro José Ferreira de Souza que trouxe uma carga de fios de São Paulo para Feira de Santana disse que, além não haver banheiro químico, à noite os motoristas temem assaltos no CIS.

O carreteiro Carlos Alberto, de Minas Gerais, também reclamou da falta de segurança. “Toda que hora que você sai de perto da carreta alguém fala cuidado para não ser assaltado. Aqui estão roubando demais. E a gente não tem lugar para ir no banheiro, não tem lugar pra nada aqui e a empresa não deixa entrar”, informou.

Já o caminhoneiro Adilson Lourenço, do Espírito Santo, declarou que as vias estão em péssimas condições de trafegabilidade. “Vias cheias de buracos e desníveis. Isso pode cortar ou desagregar um pneu, quebrar uma mola”.

O diretor do CIS, José da Paz, reconheceu que há problemas na infraestrutura, como buracos, lixo, que segundo ele, é jogado pela própria população, além de entulhos. Da Paz afirma que o município não assume a manutenção do CIS, pois acredita que isso é dever do estado.

Ainda de acordo com ele, foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do último sábado (1º), uma resolução liberando o plano de ação para reforma das Avenidas Sudene e dos Operários, que estão em piores condições. O recurso é proveniente da arrecadação da taxa de manutenção cobrada aos industriários, cujo valor é de cerca de 510 mil reais.

“Não dá pra fazer um trabalho muito grande, mas vamos poder tapar os buracos e fazer algumas melhorias para dar mais conforto aos usuários. A gente acredita que em 60 dias devemos começar e até o final do ano estaremos com tudo pronto”, afirmou José da Paz.


Em relação à falta de banheiros químicos e locais para banho de caminhoneiros, Da Paz diz que o CIS não tem projeto nesse sentido, mas sim na parte de segurança, que está sendo tratado com a Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb).



Post Bottom Ad

JPG 728x90