FEIRA DE SANTANA ☼ ViaBahia diz que não há impedimento em relação a obra do viaduto da Nóide Cerqueira - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

terça-feira, 1 de agosto de 2017

FEIRA DE SANTANA ☼ ViaBahia diz que não há impedimento em relação a obra do viaduto da Nóide Cerqueira

Após questionamentos sobre o andamento da obra do viaduto que liga a Avenida Nóide Cerqueira à BR-324, o gerente de comunicação da ViaBahia, Carlos Bonini, informou durante entrevista ao programa Acorda Cidade nesta terça-feira (1) que não há nenhum impedimento por parte da concessionária com relação a obra. Ele participou ontem de uma reunião em Salvador, com a presença do deputado Zé Neto, onde foi discutida a conclusão da obra.

“Acreditamos que a obra é importantíssima para quem trafega na rodovia e vai fazer um movimento de retorno bem seguro e não em nível, como era antes, e também para a população de Feira de Santana que trafega no local. Desde o início da obra a ViaBahia acompanhou junto com a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e a obra foi autorizada. Não há impedimentos”, destacou.

Ajuste na obra

Bonini explicou que na execução do projeto, a ViaBahia tem como responsabilidade contratual a fiscalização da faixa da rodovia e as obras que ocorrem dentro da faixa de domínio da união federal. Segundo ele, na obra haverá um pequeno ajuste na questão da geometria, da faixa de aceleração a qual a Conder já está realizando um projeto para a adequação no local da obra.

“O ajuste é simples, que é a questão da faixa de aceleração e desaceleração para quem acessa o dispositivo para dar mais segurança para quem vai adentrar e fazer o acesso a rodovia ou ao próprio viaduto”, explicou.
Viaduto da Nóide Cerqueira (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade)

De acordo o deputado Zé Neto, durante o encontro foi possível acompanhar de perto o projeto que definiu que serão reduzidas as curvaturas do retorno em frente ao Parque de Exposição e que o viaduto terá uma pista de desaceleração própria extensa, o que vai garantir mais acessibilidade para quem recorrer ao viaduto da Nóide visando o destino à BR-324, sentido Salvador. Além disso, o projeto garante a permanência da estrada vicinal por fora do viaduto, conforme anseio da comunidade do Limoeiro, bem como o não fechamento e a regularização definitiva do acesso do retorno em frente à estrada do distrito de Humildes.

O deputado Zé Neto destacou a importância dessa obra para a melhoria da locomoção de todos que utilizam a Avenida Nóide Cerqueira. “Está tudo certo e logo logo, a depender das chuvas, esse importante empreendimento será entregue, o que vai mudar de vez toda a locomoção das pessoas que moram em Feira de Santana e que utilizam a Nóide Cerqueira. Com isso, vamos ter uma nova saída de Feira para Salvador, atendendo todas as cidades que recorrem a Feira de Santana, tanto para Salvador, como para outros municípios da região que precisam acessar a BR-324. Isso vai viabilizar o tráfego na Avenida de Contorno e na logística geral em todo o Estado da Bahia, que agora vai ter um acesso a mais para a capital e para cidades ao longo da BR-324, naquele sentido”, disse Zé Neto.

Viaduto próximo a Cerb

O gerente de comunicação da ViaBahia ainda falou sobre a situação do viaduto da Rua Senador Quintino, que fica próximo a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), onde com frequência registra congestionamentos, especialmente em horários de grande movimentação. Ele se comprometeu a enviar uma equipe técnica para avaliar a situação.

“Não estava previsto no nosso contrato aquele movimento de acesso à Senador Quintino. Fizemos algumas melhorias no local com placas para tentar melhorar. Acredito que o fluxo em determinados momentos do dia, em horário de pico, pode causar isso. Como toda obra e como toda execução de projeto, às vezes precisa de ajuste. Podemos mandar uma equipe técnica ao local e verificar o que pode ser melhorado. O fluxo de veículos muda ao longo do tempo e às vezes pode aumentar, necessitando de algum ajuste”, afirmou.

Construção de viaduto no conjunto Viveiros

Carlos Bonini explicou que a ViaBahia estava em fase de projeto do viaduto no conjunto Viveiros e que esse projeto foi encaminhado para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ele informou que há uma discussão orçamentária com relação a essa obra.

“Temos discutido isso. São 700 quilômetros de rodovia e outras obras a serem incluídas nesse projeto. Acreditamos que a obra do Viveiros seja importante para aquele local e estamos em conversas constantes para viabilizar a execução. Temos alguns fatores que impactaram na nossa concepção e isso não é segredo para ninguém, a questão da economia do país impactou a ViaBahia em quase 30% nas receitas para realização de obras, então estamos em conversa para que os ajustes sejam feitos e os projetos de infraestrutura voltem a ter sustentabilidade”, afirmou.

Obras inacabadas na BR-116 Sul

Sobre as obras da BR-116 Sul, que estão inacabadas, o gerente de comunicação da ViaBahia, Carlos Bonini, disse que eram 80 km de obras e apenas 10 km estão pendentes. Ele informou que o trecho que falta, está incompleto devido a alguns problemas que surgiram.

“Durante a execução da obra precisamos refazer o projeto para a inclusão de novas obras para atender as comunidades. Algumas obras, estamos readequando e projetando, outras existem discussões judiciais, que paralisaram alguns trechos da obra. Essas discussões são importantes para a readequação do obra, pois precisamos pensar nas comunidades. Sabemos da importância da duplicação da BR-116 para o transporte rodoviário do país, mas também não podemos esquecer que as obras precisam e devem beneficiar as comunidades dos municípios”, declarou.

Feira/Santo Estêvão com trechos inacabados

Alguns trechos na rodovia Feira/Santo Estêvão também estão inacabados. Segundo Bonini, no local também há adequações que necessitam ser feitas. Segundo ele, alguns pontos do projeto precisam ser adequados. O gerente de comunicação disse acreditar que antes do fim desse ano tudo seja resolvido e a obra retome para a finalização.

Aumento de tarifa

Questionado sobre a possibilidade de reajuste nos valores da tarifa dos pedágios, Carlos Binini disse que ainda não há uma definição, mas afirmou que com novas obras sendo aprovadas, a exemplo da obra no Viveiros, deverá ocorrer um reajuste. “Sem dúvida nenhuma, um dos recursos, além do financiamento, é a questão do reajuste da tarifa de pedágio”, disse.

Acorda Cidade

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90