LENÇÓIS ☼ Disputa pelo controle do tráfico motivou as seis mortes em povoado quilombola - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

LENÇÓIS ☼ Disputa pelo controle do tráfico motivou as seis mortes em povoado quilombola

A Polícia Civil esclareceu a chacina que resultou em seis mortes na madrugada de segunda-feira (7/8) em Lençóis, na região da Chapada Diamantina. Três envolvidos no crime, que está relacionado com a disputa pelo controle da venda de drogas na região, também foram presos, e outros dois identificados.

Foto: “Léo Careca”/Divulgação Polícia Civil
O coordenador regional de Seabra, delegado Marcus Alessandro Araújo, informou que as investigações conduzidas pela delegada Mariella Silveiro, titular da Delegacia Territorial de Lençóis, revelaram que Gildásio Bispo das Neves, o Leixão, de 51 anos, controlava o tráfico na localidade de Iúna, povoado quilombola, e era o principal alvo da ação criminosa.

Na operação, foram presos Indira Luanda Ferreira Barbosa, 44, a “Indira Professora”, Ana Paula Gomes Santos, a “Ana Paula de Birau”, 35, e Gilvan Santos de Jesus, 26.

O trio integra a quadrilha liderada pelo traficante Leonardo da Silva Moraes, o “Leo Careca”, 29, que está sendo procurado pela polícia. Outro integrante do bando, Alef da Silva Alves, 24, responsável por levar os assassinos até o local do crime e depois dar fuga ao grupo, também conseguiu escapar ao cerco policial e está foragido.

Leixão teria sido executado, com outros cinco comparsas, a mando de Léo Careca, por estar comercializando drogas para um rival de Léo, conhecido pelo apelido de Naninho, oriundo da região de Irecê.

Além de Leixão, foram executados, por cinco homens usando máscaras e roupas pretas, Adeilton Brito de Souza, o Boga, 22, Cosme do Rosário da Conceição, 49, Marcos Pereira da Silva, 31, Valdir Pereira Silva, 28, e um sexto homem ainda não identificado.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90