SALVADOR ☼ Moradores de Cassange cobram infraestrutura básica no bairro: “Clamamos por ajuda” - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

SALVADOR ☼ Moradores de Cassange cobram infraestrutura básica no bairro: “Clamamos por ajuda”

Foto: Leitor 

Os moradores de Cassange, localizada na Estrada Cia-Aeroporto, na capital baiana, reclamam de falta de infraestrutura básica no bairro. A imprensa tem recebido diversas denúncias acerca da ausência de água encanada, esgoto canalizado e asfalto nas ruas.

Morador do local, o designer de interiores Rafael Barros, de 24 anos, disse que uma das ruas que mais sofrem com a situação é a Alto do Girassol. “Além das crateras que faltam engolir os carros, há falta de água canalizada, de iluminação pública...”, reclamou.

Para tentar amenizar a falta de pavimentação na rua, de acordo com Rafael, os moradores cobriram o solo com brita. “Nós, moradores, tivemos que comprar brita para colocar no meio da rua, para melhorar a locomoção das pessoas, porque as ruas são completamente esburacadas”, disse. Segundo ele, os problemas só pioram em períodos chuvosos. “Às vezes ficamos presos em casa quando chove, porque os carros não passam nos buracos e acabam atolando na lama. Não aguentamos mais arcar com a manutenção constante de nossos carros devido à falta de pavimentação”, disse.

Outro serviço afetado é o transporte público, que não atende às necessidades do bairro. “Não existe ônibus que adentre o bairro. Existem carros particulares que cobram um absurdo para fazer esse transporte por pessoa. Sem nenhum transporte público, as pessoas se veem presas a esses carros particulares e bicicleta”, afirmou o designer.

Outro problema é a falta de água encanada. O morador afirmou que a Embasa foi acionada, mas as reclamações não foram atendidas. “Não temos água encanada desde quando me entendo por gente...a Embasa diz que vai pôr água para a população, mas não coloca”, contou. Para solucionar o problema, os moradores tiveram de abrir poços artesianos. Além disso, Cassange também não conta com iluminação pública adequada. Faltam equipamentos e manutenção dos que já existem.

José Alberto Souza, de 52 anos e morador do bairro há 11, também afirmou que nunca viu uma ação da Prefeitura no local. “Durante todo esse tempo, foram feitas várias reclamações através da associação de moradores. O máximo que conseguimos foi a colocação de um "barro vermelho" que atrapalhou mais a nossa vida, pois no verão vira uma poeira terrível e, no inverno, uma lama pegajosa e muitas vezes intransponível”, disse. “A impressão é que tudo piora com o tempo: iluminação deficiente ou inexistente, água da Embasa não chega, as estradas constantemente esburacadas e com lama impossibilitando o tráfego de pedestres e algumas vezes até de veículos”, concluiu.

Outro lado

A Superintendência de Conservação e Obras Públicas afirmou, em nota, que a Prefeitura está em fase de execução de diversos projetos para “viabilizar a urbanização da região de Cassange, quando será contemplado o logradouro em questão”.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) declarou em resposta que está em andamento uma obra de ampliação do sistema de abastecimento que, de acordo com a empresa, vai melhorar o fornecimento de água em Salvador e Lauro de Freitas, com previsão de conclusão até junho de 2018. Com isso, segundo a Embasa, será possível o atendimento de Cassange. “Com a conclusão dessa obra, será iniciada a elaboração de projeto, conduzido pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado (SIHS) para implantação de rede distribuidora que permitirá o atendimento das residências da localidade. Por solicitação da Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa), a Embasa disponibiliza carros-pipa para o abastecimento da comunidade com água tratada”, afirmou a Embasa em nota.

Já a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) afirma que a população do bairro de Cassange conta com o atendimento da linha 1069 – Estação Mussurunga - Cassange/Boca da Mata, criada na gestão do prefeito ACM Neto. A Semob ainda orientou que os usuários do transporte público da localidade acessem o final de Boca da Mata e façam integração em uma das 12 linhas ou peguem o coletivo até a Estação Mussurunga e integrem em uma das 50 linhas que operam na Estação. Outra forma, segundo o órgão, é andar 500 metros até o ponto localizado na BA-526 e utilizar umas das quatro linhas que passam nesse ponto.

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) também foi procurada para dar esclarecimentos sobre a falta de iluminação pública no bairro, porém, até o momento do fechamento desta matéria, não obtivemos respostas.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90