SALVADOR ☼ Segurança do Vitória é acusado de ameaçar de morte sócia do clube no Barradão - Observador Independente

EM PAUTA

B2

Post Top Ad

banner gif 728x90

terça-feira, 15 de agosto de 2017

SALVADOR ☼ Segurança do Vitória é acusado de ameaçar de morte sócia do clube no Barradão

Uma sócia-torcedora passou por momentos de pânico na tarde do último sábado (12), no Barradão, antes do jogo do Vitória contra o Avaí, pelo Brasileirão. A advogada Suzi Vieira teria sido ameaçada de morte por um segurança do clube, identificado pelo prenome de Ramon. 

O caso aconteceu no estacionamento do estádio, quando a vítima, que faz parte do movimento 'Diretas no Leão', distribuía panfletos contra a decisão do presidente em exercício, Agenor Gordilho, e do presidente do Conselho Deliberativo, de não atender o requerimento dos sócios-torcedores para convocação da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para pedir o afastamento do presidente Ivã de Almeida. 

"Ele chegou tomando os panfletos de minhas mãos, disse que eu não poderia ficar ali, que tinha ordens de me prender e levar para a delegacia. Me empurrou, caí, torci o tornozelo, e mesmo caída fotografei. Então, ele tomou meu celular, e quando tentava me arrastar para um carro, Paloma chegou com um amigo que recuperou meu celular. Mas ele sacou a arma, e disse: "sou policial e vou matar você agora", disse a advogada em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia. 

Paloma Amazonas, que "salvou" a advogada do segurança, é ex-conselheira do Vitória. Em contato com a reportagem do site BNews, ela contou o que presenciou. "Quando cheguei já havia uma confusão, ele estava puxando ela, querendo levar para o carro, para levá-la presa, quando interferi junto com um amigo. Foi quando ela (a vítima) falou que ele (segurança) teria tomado o celular dela e pedimos o celular de volta. Depois de entregar, ele se sentiu intimidado e sacou a arma, dizendo que era policial", detalhou. 

Segundo a ex-conselheira, Suzi entrou na frente da arma e todos passaram a pedir calma ao segurança, inclusive um funcionário do estacionamento. Após os momentos de terror, o segurança deixou o local.

No intervalo da partida, a vítima e as testemunhas registraram queixa na delegacia de plantão do Barradão, quando o chefe de segurança, de prenome Bruno, identificou o agressor. Paloma contou que informou o ocorrido ao presidente do clube, que também foi contatado por telefone, mas não atendeu as ligações. 

A ex-conselheira garantiu que até o momento, ninguém do Vitória entrou em contato e prestou nenhum esclarecimento sobre o ocorrido. Ela e a vítima irão formalizar o caso ao clube na tarde desta terça-feira (15) e solicitar filmagens das câmeras de segurança do local para melhor apuração do caso. Além disso, Paloma revelou que prestará queixa na Corregedoria de Polícia, por se tratar de um policial. 

A reportagem do site BNews entrou em contato com a coordenação de comunicação do Vitória, que afirmou já ter conhecimento do caso. "Foi registrada a ocorrência e está correndo dentro dos trâmites normais de qualquer ocorrência. Ambas as partes já se defenderam e deram seus depoimentos. Agora é aguardar", informou.

Publicidade

Publicidade

Post Bottom Ad

JPG 728x90