SALVADOR 🌈 Câmara de Salvador aprova programa de apoio para transexuais - Observador Independente

BAHIA

4 de mayo de 2018

SALVADOR 🌈 Câmara de Salvador aprova programa de apoio para transexuais

Crédito da foto Metropolis


A indicação do programa de Atenção Especializada no Processo Transexualizador foi aprovada na Câmara Municipal de Salvador (CMS). A sugestão do vereador Hilton Coelho (PSOL) tem o intuito de atender pessoas transexuais e familiares, além de oferecer acompanhamento terapêutico para as pessoas que optam por não realizar a cirurgia de redesignação sexual.

Segundo o edil, o projeto visa assegurar atendimento adequado a esta parcela da população que deve ter seus direitos respeitados, principalmente porquê a demanda por este tipo de tratamento é maior do que oferecido no país. 

Para ele, a indicação, também, atende uma norma do Ministério da Saúde que determina que "qualquer cidadão que procurar o sistema de saúde público apresentando a queixa de incompatibilidade entre o sexo anatômico e o sentimento de pertencimento ao sexo oposto ao do nascimento tem o direito ao atendimento humanizado, acolhedor e livre de qualquer discriminação", argumenta. 

Conquista

O presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira, comemorou a indicação e afirmou que essa é uma luta antiga da classe que atua na causa como entidades como a Associação de Travestis e Transexuais de Salvador (Atras) presidida por Millena Passos. 

"A comunidade trans deve ter um atendimento especial, pois as pessoas sofrem muito com a questão do corpo, seja por não se identificar ou pelo uso de hormônio sem prescrição médica", explica, ao ressaltar que a indicação tem total apoio do GGB, pois realiza um sonho para as pessoas trans. 

Para Cerqueira, a angústia de estar em um corpo em que o indivíduo não se identifica, além de afetar o relacionamento com os familiares, pode afetar a relação amorosa. "O sentimento de estar em um corpo que não é seu é terrível. Estados da região Nordeste como Fortaleza e Paraíba já oferecem esse apoio. Espero que Salvador adote", completou.

Para o jornalista e homem trans, Théo Meirelles, 27, a iniciativa é um lastro importante de assistência às pessoas trans e seus familiares. "Todo o processo de entendimento, redescoberta de si é uma travessia na qual cada novidade é um desafio. Todo apoio para nos acolher faz diferença". 

A indicação segue para o prefeito ACM Neto (DEM) encaminhar o projeto de lei à Câmara Municipal de Salvador e instituir o programa.

Aina Soledad | A TARDE SP

Paginas