ESPORTES @ Jogos Sul-Americanos # Dupla do Yatch clube ganha o ouro na vela - Observador Independente

BAHIA

3 de junio de 2018

ESPORTES @ Jogos Sul-Americanos # Dupla do Yatch clube ganha o ouro na vela

Foto: Divulgação/CBVela





Juliana Duque e Rafael Rizzato, do Yatch Clube da Bahia, vencem três das oito regatas e mantêm a tradição de bons resultados do iatismo nacional

Fiel à sua tradição, a vela brasileira garantiu lugar no topo do pódio na primeira oportunidade que teve nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba. Juliana Duque e Rafael Rizzato, do Yatch Clube da Bahia, conquistaram o ouro na classe Snipe. A dupla venceu três das oito regatas e nem precisou ir para a água na última prova. Com 14 pontos perdidos, os brasileiros ficaram com o título na Represa Corani-La Barca, no município de Colomi.

A gente ficou muito feliz com o resultado e com a chance de defender o Time Brasil. O campeonato começou com vento mais forte, a gente não foi bem no primeiro dia e voltou da água em terceiro. Mas no segundo dia fomos muito bem e hoje a gente conseguiu segurar (a liderança), 
afirmou Juliana Duque, que também tem no currículo o título mundial feminino da Snipe, ao lado de Amanda Sento-Sé.

O Brasil é uma potência tradicional na Snipe, a começar pelos irmãos Axel e Eric Schmidt, pioneiros da célebre família Grael, que foram tricampeões mundiais na década de 1960. Ao todo, o país já ganhou 13 medalhas de ouro nos Mundiais masculinos da Snipe, além do título de Juliana e Amanda no feminino em 2016.

Nos Jogos Sul-Americanos da Bolívia, o Brasil também estará representado na classe Laser, com João Pedro Souto de Oliveira, que estreia nesta terça-feira, dia 29. Na vela, os Jogos Sul-Americanos reúnem 35 atletas de nove países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Estão programadas nove regatas de cada classe.
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas