SALVADOR @ Adolescente de 15 anos fica soterrado e sofre fraturas após desabamento de casa no bairro Plataforma - Observador Independente

BAHIA

29 de junio de 2018

SALVADOR @ Adolescente de 15 anos fica soterrado e sofre fraturas após desabamento de casa no bairro Plataforma

Dois meninos de 15 anos estavam na casa momentos antes do desabamento. Um deles conseguiu fugir e o outro foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros. (Foto: Alan Oliveira/G1)



Um adolescente de 15 anos foi resgatado com fraturas após ser soterrado no desabamento da casa de dois pavimentos, ocorrido no início da tarde desta sexta-feira (29), na Rua Boa Esperança, bairro de Plataforma, em Salvador. A vítima, identificada pelo prenome de Lucas, morava na casa com a família.

Um irmão da vítima, também de 15 anos, identificado como Thiago, conseguiu sair da casa antes do desabamento.

A mãe dos adolescentes, Daniela Rabelo, tinha ido a um mercado com o filho mais novo, de 11 anos. O pai dos adolescentes, Raimundo Nonato, estava no trabalho no mento em que ocorreu o desabamento da casa, que era alugada.
Menino de 15 anos ficou soterrado. O Corpo de Bombeiros socorreu o adolescente e levou para uma unidade médica. (Foto: Alan Oliveira/G1)


Segundo Sóstenes Macêdo , diretor da Defesa Civil de Salvador (Codesal), uma soma de fatores pode ter constribuído para o desabamento do imóvel.

"Desde uma construção feita sem a devida técnica da engenharia, somada à ausência da manutenção predial. É uma edificação que, ao que parece, já tem alguns anos de construída, e sem a sua devida manutenção, pode ocasionar este tipo de problema", disse.

Ainda segundo Macêdo, uma casa localizada à esquerda do imóvel que desabou foi atingida pelos escombros.

"Ela também passará por vistoria, para que nosso técnicos possam visualizar e observar se houve algum tipo de dano maior ou se é apenas a retirada dos escombros que caíram dentro da residência, e que ela possa voltar à normalidade. Até então, ela está isolada", afirma.
Equipes da CODESAL fizeram a demolição da casa. (Foto: Alan Oliveira/G1)


A casa pertence à família de uma mulher identificada como Nira. Na residência também moram o marido dela e dois filhos.

De acordo com a diretora da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Juliana Portela (Semps), além da avaliação do imóvel, também será feita uma análise das perdas de eletrodomésticos e de outros utensílios, para que o órgão possa dar entrada na concessão do auxílio emergência, que vai de um a três salários mínimos, e do auxilio moradia.


g1bahia
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas