SALVADOR @ Concurso de fachadas do 2 de Julho é retomado na capital - Observador Independente

BAHIA

26 de junio de 2018

SALVADOR @ Concurso de fachadas do 2 de Julho é retomado na capital

Moradores capricham na decoração dos imóveis ao longo do trajeto do cortejo da festa




Após ter ficado sete anos sem ser realizado pela prefeitura de Salvador, o concurso de decoração de fachadas nas comemorações do 2 de Julho será retomado. Este ano, serão premiados os três melhores imóveis localizados no trajeto do cortejo cívico, entre a Lapinha e o Terreiro de Jesus.

O primeiro, o segundo e o terceiro lugar receberão, respectivamente, R$ 2 mil, R$ 1 mil e R$ 500. A iniciativa é da prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM). De acordo com a FGM, serão escolhidas as três melhores decorações que atendam “à temática cívica, à preservação do prédio” e que tenham “criatividade, originalidade e utilização de materiais sustentáveis”.

Presidente da FGM, Fernando Guerreiro contou que o último ano que a prefeitura realizou o concurso foi em 2009. “Percebo que o 2 de Julho tem uma característica especial porque passa por um circuito de moradias. E existe essa tradição antiga, inclusive com trabalhos aprimorados, com pessoas fantasiadas de personagens nas janelas das casas. Precisamos incentivar isso. É um elemento a mais”, afirmou.

Regras

Ainda segundo informações da fundação, não é necessário se inscrever previamente. Para participar, é necessário decorar o imóvel que esteja dentro do trajeto oficial do 2 de Julho. O prêmio, derivado de recursos próprios da FGM, será concedido ao proprietário do imóvel ou ao locatário, desde que comprove o aluguel.

Para selecionar os vencedores, foi formada uma comissão composta por um servidor da FGM, um representante da sociedade civil e outros dois das faculdades de arquitetura e de belas artes, ambas da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A previsão é que o resultado seja divulgado em até dez dias após a realização do cortejo.

Preparativos

Por meio de nota, a prefeitura informou que os preparativos para os festejos dos 195 anos da Independência do Brasil na Bahia estão na fase final. O tema deste ano é “Luta pela paz”.

Segundo Guerreiro, a escolha do tema se deve ao momento em que vivemos. “A gente vive uma época de radicalismos, tensões muito grandes tanto na política quanto nos comportamentos das pessoas, e queria retomar isso, que a luta do 2 de Julho foi pela paz, para não estarmos mais subjugados à Coroa Portuguesa”.

Além da retomada do concurso de fachadas, outra novidade será a mudança da data e local da celebração religiosa do Te Deum, que será celebrado no dia 2 de julho, às 6h30, na Paróquia da Lapinha.

O início da programação ocorrerá no próximo dia 30, com a saída do Fogo Simbólico de Cachoeira, no Recôncavo baiano, conduzido por soldados do Exército e atletas baianos e que passará, ainda, pelas cidades de Saubara, Santo Amaro, São Francisco do Conde, Candeias, Simões Filho. O destino final será o bairro de Pirajá.

No dia 1º de julho, as comemorações começam às 16h, com a chegada em Pirajá do Fogo Simbólico. Neste mesmo horário, haverá o acendimento da pira, no Largo de Pirajá, o hasteamento das bandeiras e a colocação de flores no túmulo do general Labatut.

Já no dia 2 de julho, haverá uma queima de fogos na Lapinha, às 6h, às 6h30, terá início o Te Deum, que homenageará a arquiteta e historiadora Socorro Martinez, autora do livro 2 de Julho: a Festa é História.

Por causa do jogo do Brasil que ocorrerá às 11h, o cortejo sairá mais cedo, às 7h30. As comemorações serão finalizadas por volta das 17h, no Campo Grande. Para o presidente da FGM, Fernando Guerreiro, o cortejo deve ser “bastante concorrido”.

“Tem a questão política, por ser um ano de eleições, e tem a questão de ser uma festa que está retomando sua força nos últimos anos. Acho que isso se deve ao caráter político e ao religioso. Muita gente acompanha, faz promessas. A gente tem discutido a possibilidade de atrair mais turistas”, finalizou.


Anderson Sotero / ATarde
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas