TABOCAS DO BREJO VELHO @ Mulher que decepou pé do filho de 3 anos e disse estar 'possuída pelo demônio' é presa no oeste - Observador Independente

BAHIA

8 de junio de 2018

TABOCAS DO BREJO VELHO @ Mulher que decepou pé do filho de 3 anos e disse estar 'possuída pelo demônio' é presa no oeste

Criança foi atendida no Hospital do Oeste / Crédito da foto: Manu Dias/GOVBA



A suspeita de ter decepado com um machado o pé direito do próprio filho, uma criança de três anos, foi presa na quinta-feira (7), em Tabocas do Brejo Velho, no oeste da Bahia. A informação é da Polícia Civil.

A prisão foi no mesmo município onde a mulher, de 32 anos, decepou o pé da criança. O caso ocorreu no dia 16 de maio. O delegado Davidson Ribeiro de Souza, responsável pelo caso, ouviu Ediene de Almeida Branco um dia após o crime. Ela confessou que tinha decepado o pé do filho porque estava 'possuída pelo demônio'.

Na ocasião, o delegado não fez o pedido de prisão preventiva, pois familiares e vizinhos de Ediene ainda seriam ouvidos. Ainda assim, a polícia instaurou inquérito sobre o caso. "As pessoas foram ouvidas e o inquérito concluído no final de maio. Ela repetiu para a mãe que disse para mim, que estava possuída e que ouvia vozes", disse o delegado.

Ediene vai responder por lesão corporal gravíssima e ficará à disposição da Justiça, na carceragem da unidade territorial de Tabocas do Brejo Velho.

O filho dela está sob custódia do Conselho Tutelar em Barreiras e foi acolhido em um abrigo da cidade. Não há detalhes dos próximos passos sobre o destino da criança. A polícia contou, ainda, que Ediene tem outro filho, que também é criança, e que está morando com uma tia em Tabocas do Brejo Velho.

Caso

A informação de que uma mulher havia decepado o pé do filho chegou à polícia através do Conselho Tutelar. Após cortar o pé da criança, Ediene pediu socorro a um vizinho, que a ajudou a levar o filho para o Hospital do Oeste, em Barreiras, a cerca de 110 km de Tabocas do Brejo Velho.

O delegado Davidson de Souza disse que os médicos do Hospital do Oeste acharam estranho o corte no pé da criança, acionaram o Conselho Tutelar e, em seguida, a polícia ficou ciente do caso. No mesmo dia, Ediene foi intimada pela polícia e, espontaneamente, ela compareceu na delegacia, onde confessou o crime.
AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Observador Independente.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Observador Independente pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.

Paginas