SALVADOR @ Rui Costa alerta para possível fraude no Planserv; Cremeb cobra atitude do governador - Observador Independente

BAHIA

miércoles, 4 de julio de 2018

SALVADOR @ Rui Costa alerta para possível fraude no Planserv; Cremeb cobra atitude do governador

Crédito da foto / Arquivo



Uma declaração do governador Rui Costa (PT) gerou repúdio do Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb). O chefe do executivo estadual alertou para uma possível fraude dos médicos conveniados. Segundo Rui, 40% dos usuários do plano não pegam resultados de exames e que há solicitações repetidas. 
Às vezes, quem pede o exame é o médico que trabalha na clínica particular que faz o exame. Ele ganha comissão por exame feito. Nós precisamos mudar isso. Contratei uma consultoria agora para fazer a fiscalização com software altamente sofisticado, que vai fazer cruzamentos e identificar eventuais fraudes, 
afirmou, durante a inauguração da Policlínica Regional de Valença, na última sexta-feira (29). 

Em nota, o Cremeb disse que Rui Costa “tergiversa sobre a real situação” do plano de saúde “e tenta mais uma vez desviar o foco das restrições de atendimento impostas aos usuários e prestadores, situação já denunciada pelas entidades médicas”. 

A entidade cobra que o governador informe os nomes das clínicas e médicos que praticam possíveis fraudes, “que sejam encaminhados a esta autarquia ensejando a abertura imediata de sindicâncias para que, se comprovadas as acusações, sofram as punições na forma da legislação”.
Tal afirmação, sem especificar quem pratica eventuais irregularidades, é desonrosa para todos os médicos credenciados ao PLANSERV e isto é inaceitável. Como gestor público, o Governador sabe, ou deveria saber, que tendo conhecimento de irregularidades ou fraudes deve informar as autoridades competentes para que se cobrem as responsabilidades dos envolvidos. Não o fazendo, torna-se conivente e prevaricador. O CREMEB não compactua com práticas antiéticas dos seus jurisdicionados nem aceita leviandades proferidas por gestores públicos que dizem inverdades para fazer disso mote de campanha política. Se não for capaz de tomar estas providências, por que não se cala, Governador?, 
diz a nota.

Paginas