FEIRA DE SANTANA @ Pais, alunos e professores protestam em frente ao NRE contra possível fechamento de escolas estaduais - Observador Independente

FEIRA DE SANTANA @ Pais, alunos e professores protestam em frente ao NRE contra possível fechamento de escolas estaduais

Compartilhar
Crédito da foto :: Paulo José / Acorda Cidade     



Com o protesto, o trânsito no local ficou congestionado.



Pais, estudantes, professores e sindicalistas participaram de uma manifestação em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE), na Avenida Presidente Dutra, em Feira de Santana, contra o possível fechamento de fechamento de escolas estaduais em Feira de Santana, na manhã desta terça (13). Com o protesto, o trânsito no local ficou congestionado.

A professora Elma Mamoma, que trabalha na escola Odorico Tavares, afirmou que é contra a municipalização e destacou que o estado tem que assegurar o ensino médio. “O estado está retirando o ensino médio de uma escola que possui mais de 1.300 alunos. A estrutura da escola é razoável, possui salas amplas, rampas para acessibilidade, banheiros e somos contra a municipalização”, afirmou.

A professora Aline Santos, também do colégio Odorico Tavares, destacou que a luta é em prol dos professores, alunos e toda comunidade. “A escola abarca muitos alunos do ensino médio, então lutamos para a permanência do ensino médio na escola. Os alunos não querem ir para outra escola e estamos na luta”.

Mariana Araujo, professora do colégio Obra Promocional de Santana, afirmou que a preocupação está além da municipalização das escolas. Segundo ela, existe uma lista com os nomes de 16 escolas e apenas quatro foram confirmadas para a transferência de gestão para o município. “O governo está dando a desculpa que vai municipalizar, mas são 16 escolas que estão nesse processo e apenas 4 serão de fato municipalizadas, ou seja, as outras 12 serão fechadas e nossos alunos serão penalizados”.

Ela disse ainda que até o momento os professores das escolas confirmadas para a municipalização não foram informados sobre para onde serão destinados. “Os professores das escolas municipalizadas ainda não tiveram nenhuma posição por parte do governo. A municipalização foi comunicada agora e não sabemos onde vamos trabalhar. Estamos tristes com essa situação”, afirmou.




Matéria original Acorda Cidade 

Post Bottom Ad

VivaABahia