SALVADOR: Atividades são suspensas temporariamente no posto de saúde da Santa Cruz - Observador Independente

SALVADOR: Atividades são suspensas temporariamente no posto de saúde da Santa Cruz

Compartilhar
As atividades no Centro de Saúde Santa Cruz estão suspensas temporariamente após ter sido invadido por suspeitos na tarde de segunda-feira (10). Segundo a prefeitura, o posto passa por uma organização e ainda não há previsão de quando voltará a funcionar. 

A partir de segunda-feira (17), os pacientes que eram assistidos no local serão atendidos na Unidade de Saúde da Família (USF) Clementino Fraga (antigo 5º Centro), nos Barris.

A Prefeitura ainda estuda a implantação de uma nova unidade de saúde na região em um local que ofereça menos riscos para os profissionais e pacientes. 

Durante a apresentação da grade do Festival Virada Salvador 2019, no Teatro Gregório de Mattos, o prefeito ACM Neto disse estar preocupado com a segurança pública em bairros populares da cidade.

“Não posso deixar de lamentar a situação da segurança pública em nossa cidade. Chegamos ao ponto de bandidos armados, quase que em plena luz do dia, se refugiarem numa unidade de saúde, fazendo reféns. Isso nos deixa muito tristes, muito preocupados. Faço um apelo às autoridades do estado que tenham responsabilidade sobre a segurança pública para que olhem com mais atenção, sobretudo para locais onde a gente já sabe que existem problemas", afirmou ACM Neto.

Servidores

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também está prestando suporte psicológico aos servidores vítimas do episódio. A gestão já iniciou a relocação desses profissionais para outros postos da região e disponibilizou a facilitação da licença prêmio aos colaboradores que se enquadram nos critérios exigidos para obter o benefício.

Caso

Na segunda, 16 pessoas, entre funcionários e pacientes do posto, foram feitas reféns por mais de três horas. Quatro homens invadiram o posto após trocarem tiros com a polícia. Um policial militar foi baleado durante o confronto e socorrido para o Hospital geral do Estado (HGE) e três suspeitos morreram.

Após negociação com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), os quatro suspeitos se entregaram e liberaram os reféns.

Post Bottom Ad

VivaABahia