FUTEBOL @ Caixa deve deixar metade dos times sem patrocínio; dupla BaVi pode ser alvo - Observador Independente

FUTEBOL @ Caixa deve deixar metade dos times sem patrocínio; dupla BaVi pode ser alvo

Compartilhar
Crédito da foto : Felipe Oliveira / EC Bahia 



Os 25 clubes que tiveram contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal em 2018 receberam um aviso no final do ano passado. O banco não renovaria os acordos em 2019. Por isso, os dirigentes não ficaram surpresos com a afirmação do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o dinheiro da instituição estatal pode ser melhor aplicado.

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, cartolas dos clubes das Séries A e B do país estão divididos. Todos gostariam de continuar com o banco, mas existem os alarmados com a provável perda de receita e os que não perdem o sono.

A reportagem detalha que a instituição estatal injetou no futebol R$ 191,7 milhões em 2018, segundo levantamento feito pelo Diário Oficial. Os dados incluem, além dos clubes, patrocínios para os torneios estaduais no Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe, Copa Nordeste e Copa Verde.

Dos times que ficaram sem verba da Caixa no ano passado, somente tinham patrocínio principal fixo Chapecoense, Palmeiras, São Paulo, Grêmio e Inter (os dois últimos de banco do governo do Rio Grande do Sul). Corinthians, Fluminense e Vasco tiveram anunciantes pontuais.

“A Caixa não entrou para fazer negócio, foi um assistencialismo do governo. Tanto que não há divulgação positiva para o banco, como um estudo que vendeu mais para torcedores do time X. Como não teve essa visão, o novo governo quer demonstrar austeridade”, diz Ivan Martinho, professor de marketing esportivo pela ESPM em São Paulo, ao jornal.

A dupla Bahia e Vitória também estão na mira. De acordo com dados da Caixa, os dois times baianos, patrocinados pela instituição financeira, receberam anualmente R$ 9,5 milhões cada. Oficialmente, os times ainda não se manifestaram sobre a situação.

Em acórdão, o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que a prorrogação de contratos de patrocínio de empresas estatais é irregular. Todos os contratos entre Caixa e clubes vencem até abril de 2019.

Post Bottom Ad

VivaABahia