Lar do Irmão Velho completa 60 anos de serviços prestados aos idosos em Feira de Santana - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

15 de janeiro de 2019

Lar do Irmão Velho completa 60 anos de serviços prestados aos idosos em Feira de Santana

Foto: Rachel Pinto/Acorda Cidade


Rachel Pinto


O Lar do Irmão Velho oferece aos idosos todos os cuidados necessários para o bem-estar e a garantia de uma vida saudável.



Muitas pessoas quando pensam ou imaginam sobre a realidade de um abrigo de idosos, na maioria das vezes, têm em mente um lugar triste onde reina o abandono e a solidão. Essa imagem inclusive é reforçada por muitos meios de comunicação, filmes e novelas. Com isso fica a sensação de que todo abrigo para idosos é um local ruim e talvez a última opção para acolher um idoso.

A desconstrução dessa ideia, no entanto, pode acontecer de forma simples e também cheia de ressignificados. Uma visita ao Lar do Irmão velho e outras entidades de amparo ao idoso que atuam em Feira de Santana é uma oportunidade de enxergar o outro lado e ver como a vida de um idoso pode ser feliz e cheia de cuidados no momento em que passa a viver um abrigo.

Obviamente que não há nada que se compare ao aconchego e o amor da família, mas em muitos casos, o lar é a única alternativa para pessoas que chegam a terceira idade e por algum motivo precisam sair do seio familiar.

O Lar do Irmão Velho completa neste mês de janeiro, 60 anos de serviços prestados aos idosos em Feira de Santana. A entidade conhece várias realidades dos idosos que abriga e sua contrapartida para essas pessoas é o não julgamento, amor, carinho, afeto e muitos cuidados. 

O lar foi fundado em 1959 através de membros do Centro Espírita Jesus de Nazaré, membros da Confraternização Espírita Feirense,do Núcleo 37 da Legião da Boa Vontade e diversas pessoas simpatizantes do movimento fraternal de Assistência Social. A primeira sede foi construída na Rua Juracy Magalhães e atualmente a entidade funciona na Rua São Francisco de Assis, abrigando 64 idosos entre 65 e 95 anos.

O Lar do Irmão Velho já passou por muitas mudanças na sua estrutura ao longo de seis décadas de vida. Foram feitas muitas ampliações, reformas, com a ajuda de doações e colaboração de muitos voluntários e hoje o espaço físico além das dependências para os idosos, tem áreas de convivência, refeitório, enfermaria, lavanderia industrial, consultório médico, odontológico, posto de enfermagem e farmácia. 

Assim como os idosos que abriga, o lar a cada dia vai adquirindo mais experiência de vida, passa por dias bons e dias ruins e é referência no trabalho de assistência social aos idosos em Feira de Santana.

A contadora Luíza Brandão é voluntária do Lar do Irmão Velho há 15 anos e conta que se emociona ao falar da sua relação com a entidade e para ela, chegar aos 60 anos é motivo de alegria, orgulho e muita comemoração.

É muita alegria e ao longo desses anos tivemos muitos marcos. Só de termos conseguido o espaço para construir onde funciona o lar hoje é um dos maiores marcos. Abrigamos hoje em torno de 64 idosos e essas pessoas são aquelas que realmente estão em estado de vulnerabilidade. Antes de admitir um idoso fazemos um trabalho de pesquisa, visitamos a família, verificamos se há ou não condições da família abrigá-lo, para então recebê-lo aqui no Lar do Irmão Velho. Sempre prezamos muito pela convivência do idoso no seio familiar, 

afirmou.

Cuidados prestados aos idosos e manutenção da entidade

Segundo Luísa, o Lar do Irmão Velho oferece aos idosos todos os cuidados necessários para o bem-estar e a garantia de uma vida saudável. Desde alimentação, higiene, saúde até atividades de lazer e integração. A entidade funciona com a colaboração de alguns funcionários devidamente admitidos pelas leis trabalhistas e muitos profissionais voluntários entre eles médicos, fisioteapeutas, dentistas, nutricionistas e advogados. A instituição se mantém através do Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (Loas) e de muitas doações da comunidade.

Ela explica que o lar tem muitos custos e muitas vezes as receitas não são suficientes para suprir todas as despesas. Os gastos são muito altos com produtos de limpeza, higiene pessoal, alimentos e fraldas geriátricas.

“Nós não temos assim uma situação financeira definida e nós vivemos muito em função de doações. Temos o Loas dos idosos , mas para quem não convive com o idoso, não sabe das necessidades do idoso. Esse valor que é um salário mínimo não nos permite fazer o que nós fazemos aqui. Nós conseguimos graças a Deus e a sociedade chega junto e não nos deixa passar nenhuma necessidade”, acrescentou.

A voluntária comenta que o Lar do Irmão Velho completa 60 anos de atividades e cada vez mais demonstra vitalidade e energia para trabalhar em prol dos idosos. A entidade sexagenária tem o espírito jovem, sonhador e vontade de contribuir para a causa social.

Dia a dia dos idosos

Há idosos que chegaram até a entidade através de familiares, amigos e também idosos que decidiram morar no abrigo por conta própria. Alguns estão em perfeito estado físico e mental, enquanto outros têm limitações na mobilidade, usam cadeiras de rodas e são acamados.

Henrique Inácio, de 79 anos é Pernambucano e mora em Feira de Santana há quase 40 anos. Vigilante aposentado ele relata que morava sozinho em uma casa no bairro Brasília, mas estava se sentindo inseguro e muito sozinho e por isso decidiu viver no Lar do Irmão Velho.

“Eu fui bem acolhido aqui e penso que se eu continuasse sozinho eu ia adoecer. Se eu ficasse acamado quem iria cuidar de mim? Aqui eu sou muito bem acolhido. Aqui tem pessoas que cuidam da gente e eu me sinto muito feliz aqui”, destacou.

Seu Henrique acrescentou que ficou viúvo há 16 anos e tem três filhos. Dois moram em Recife e um em São Paulo. Mesmo vivendo muito bem no Lar do Irmão Velho, ele não deixa de sentir muitas saudades da família. Ele acrescenta que seu passatempo de todos os dias é jogar dominó, assistir televisão e conversar com os amigos.

“Para mim está tudo bem aqui no Lar do Irmão Velho. Tenho muitos amigos e só falta agora arrumar uma namorada. Porque sem amor, ninguém vive”, relatou.

Francisca Maria Alves, de 68 anos, também vive no Lar do Irmão Velho e é mais conhecida como Dona Mariazinha, ou Vovó Alegria. Alegria no nome e no jeito de ser, ela chama atenção pela simpatia, alto astral e bom humor. Muito vaidosa, está sempre muito arrumada, com brincos, colares, acessórios, flor no cabelo, maquiagem e batom vermelho.

Dona Mariazinha diz que também escolheu viver no Lar do Irmão Velho porque desejava interagir com as pessoas e reativar sua memória.

“Meus filhos tomavam conta de mim direito. Mas, eles iam trabalhar, chegavam a noite e eu ficava em alguns momentos sozinha. Eu estava sem falar e o médico disse que eu precisava estar em um ambiente que tivesse várias pessoas para conversar e trabalhar a mente. Sou evangélica e pedi a Deus que ele abrisse uma porta para que eu ingressasse no Lar do Irmão Velho. Aí aconteceu e eu estou aqui. Muito feliz, e eu amo esse lugar. Foi um aprendizado para mim e eu gosto de tudo. Todos são meus amigos”, declarou.

Como ajudar o Lar do Irmão Velho

A instituição fica localizada na Rua São Francisco de Assis, 1255, bairro Santa Mônica, Feira de Santana - BA, 44055-040. As visitas acontecem de segunda a domingo das 14h às 17h. E doações podem ser entregues na sede da entidade e também feitas através de depósito bancário.

Contas:
Banco do Brasil:
Ag: 041-8
CC:4082-7

Banco Bradesco:
Ag: 236-4
CC: 110035-1

Mais informações sobre o Lar do Irmão Velho acesse o site: http://lardoirmaovelho.com.br/

Post Top Ad

SCB