Menino de 7 anos achado morto na Bahia foi vítima de estupro; padrasto foi preso por crime - Observador Independente

Menino de 7 anos achado morto na Bahia foi vítima de estupro; padrasto foi preso por crime

Compartilhar
Foto: Alberto Maraux/ SSP



Walter de Jesus Santos foi encontrado enterrado no dia 23 de janeiro, em Salinas da Margarida; homem de 42 anos confessou crime e ocultação de cadáver, mas negou abuso. Celso Pereira Bispo, 42 anos, é suspeito de matar o enteado, de 7 anos, por não aceitar o fim do relacionamento com a mãe do garoto. 

Walter de Jesus Santos, de 7 anos, achado enterrado em Salinas da Margarida, na Bahia, foi vítima de estupro, de acordo com o laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT), divulgado na tarde desta quinta-feira (31).

O corpo da criança foi encontrado no dia 23 de janeiro. Celso Pereira Bispo, de 42 anos, padrasto do menino, foi preso, confessou a morte e a ocultação de cadáver, mas negou o estupro.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Celso mantinha um relacionamento com a mãe da vítima e alegou ter matado o garoto porque a companheira teria falado em separação.

De acordo com o delegado Artur Guimarães, a polícia tinha indícios do estupro, mas era preciso o laudo para confirmar. O padrasto da vítima vai ser indiciado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e estupro de vulnerável.




Entenda o caso





O corpo de Walter de Jesus Santos foi encontrado em um terreno baldio na cidade de Salinas das Margaridas, a cerca de 70 km de Salvador, no dia 23 de janeiro, após ter desaparecido no dia anterior.
No dia 28 de janeiro, cinco dias após o corpo ter sido achado, o padrasto do menino, Celso Pereira Bispo, de 42 anos, foi preso suspeito do crime.
No dia 29 de janeiro, Celso foi apresentado à imprensa na sede da Polícia Civil, em Salvador. Ele confessou o crime e disse à polícia que o cometeu porque não aceitava o fim da relação com a mãe do garoto, ex-companheira dele.

Post Bottom Ad

VivaABahia