Palco de confronto entre traficantes, Edifício Excelsior é marcado por mortes e crimes - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

13 de janeiro de 2019

Palco de confronto entre traficantes, Edifício Excelsior é marcado por mortes e crimes

Crédito da foto :: InformeBahia / Reprodução da internet



O Edifício Excelsior, localizado na Rua José Gonçalves (ou viaduto da Praça da Sé), é marcado por um histórico de mortes e crimes. Palco de uma troca de tiros na tarde de quinta-feira (10), o antigo imóvel vem acumulando nos últimos meses confrontos relacionados ao tráfico de drogas. 

No dia 29 de novembro de 2018, duas pessoas morreram no local. Felipe Luz dos Santos Silva, de 20 anos, foi morto a tiros em um dos apartamentos. Outro homem, não identificado, morreu na mesma ocorrência após cair do sexto andar. A investida criminosa aconteceu durante a madrugada. 

No caso mais recente, registrado na quinta, dois homens foram baleados e outros dois foram detidos por equipes do 18º Batalhão da Polícia Militar (BPM/Centro Histórico), que chegaram imediatamente ao local. Segundo a polícia, o caso está relacionado ao tráfico de drogas no edifício de sete andares. Os episódios assustam moradores e comerciantes. 

Em dezembro, conforme noticiado pela imprensa, um homem morreu no prédio após confronto com policiais militares. Ele e mais quatro comparsas estariam ameaçando moradores do Excelsior. 

MORTES - Outras mortes também chamam a atenção na história do Edificío Excelsior (antiga sede da rádio). Em 2011, o morador Kristiano Silva Valois Cortez, 35, foi encontrado morto no banheiro de um dos apartamentos. Vizinhos notaram seu desaparecimento e acionaram policiais, que arrombaram a porta do imóvel. Ele teria morrido por causas naturais.

Dois anos depois, em 2013, o garoto Jonatan Cavalcante, de apenas 4 anos de idade, morreu após cair (também) de uma janela do sexto andar.



BNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

Post Top Ad

SCB