Canavieiras: servidores são afastados após operação que investiga fraude em venda de imóveis - Observador Independente

Canavieiras: servidores são afastados após operação que investiga fraude em venda de imóveis

Compartilhar
Crédito da foto :: Reprodução Youtube

 


Três servidores públicos do município de Canavieiras, Sul da Bahia, foram afastados após operação do Ministério Público da Bahia (MP-BA) que investiga fraudes no Cartório de Registro de Imóveis e no Tabelionato de Notas, na manhã desta segunda-feira (25). 

A ação ocorreu em parceria com a 7ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior em Ilhéus (7ª Coorpin). Também são investigados também servidores da Secretaria Municipal de Finanças de Canavieiras, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e corretores de imóveis.

De acordo com o órgão estadual, durante a Operação Domus foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão de documentos, equipamentos eletrônicos e celulares em Canavieiras e um mandado no município de Pau Brasil. 

De acordo com o Ministério Público, o foco da investigação são transações de imóveis. Os suspeitos podem responder por falsidade ideológica, supressão de documentos públicos, corrupção passiva, peculato e crimes contra a ordem tributária.

Participaram da operação os promotores de Justiça Mayanna Ribeiro, Yuri Melo, Frank Ferrari, Thomás Brito e Maurício Pessoa; dois delegados e diversos investigadores da Polícia Civil. Segundo os promotores de Justiça, existem em andamento dois Procedimentos Investigatórios Criminais (PICs) no MP, uma ação penal e 14 inquéritos policiais. 

Ao fim da operação, o MP estadual comunicou ao Ministério Público Federal (MPF) a existência de confecções de escrituras públicas, usucapião extrajudicial e concessão de título de domínio direto de terras da União.

Post Bottom Ad

VivaABahia