É impossível manter serviços sem médicos do Planserv, afirma presidente da Federação das Santas Casas - Observador Independente

É impossível manter serviços sem médicos do Planserv, afirma presidente da Federação das Santas Casas

Compartilhar
Crédito da foto ::  Sindifiba/Divulgação 



No último dia 6, o Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed) anunciou a paralisação dos profissionais de saúde que atuam pela rede Planserv, o plano de saúde dos servidores públicos estaduais. Os médicos reivindicam o reajuste da tabela de honorários e querem que o pagamento seja feito diretamente aos profissionais sem intermediação de hospitais.

Para o presidente da Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (Fesfba), Maurício Dias, a paralisação dos médicos pode inviabilizar o atendimento na rede de entidades filantrópicas.

"A FESFBA, apesar de não ter recebido qualquer notificação formal da mencionada decisão, é igualmente interessada em construir, através do diálogo, desde que seja inserida na mesa de debates, as condições que possam restabelecer a oferta de serviços", diz o presidente em nota divulgada nesta quinta (7)."

Dias afirma que a federação reconhece o legítimo direito dos médicos de pleitearem melhorias, mas demonstra preocupação com cenário gerado pela parada nos serviços. Se antes já existiam dificuldades para a rede conveniada manter os serviços, agora, tornou-se impossível sem a participação dos profissionais", frisa.

Em entrevista, o presidente da Fesfba disse que nenhuma das entidades da federação ou da associação dos hospitais privados foi notificada pelo sindicato dos médicos.

Uma reunião entre representantes do Planserv, do Sindimed, da Fesfba e o Ministério Público Estadual está marcada para a próxima segunda-feira (11) para tentar buscar reverter a paralisação dos médicos.



bnews

Post Bottom Ad

VivaABahia