Empresária agredida por quase quatro horas usou defesa do jiu-jitsu; filho é lutador - Observador Independente

Empresária agredida por quase quatro horas usou defesa do jiu-jitsu; filho é lutador

Compartilhar
Crédito da Foto: reprodução/SBT



As informações são do SBT



Uma verdadeira cena de horror. Foi isso o que viveu a empresária Elaine Caparroz, 55 anos, no último sábado (16/2). Ela foi espancada por quase quatro horas pelo advogado Vinícius Batista Serra, 27, em seu primeiro encontro, após meses de conversa pelas redes sociais. A mulher foi encontrada desacordada em seu apartamento, na Barra da Tijuca (RJ), depois que os vizinhos alertaram o zelador sobre os gritos e ele chamou a polícia.

No hospital, Elaine contou que Vinícius pediu que ela deitasse no ombro dele para que pudessem dormir juntos. Durante a madrugada, ela acordou com as agressões. Elaine disse ainda que tentou se defender de um golpe conhecido como ‘mata-leão’, mas ele começou a mordê-la.

A vítima ficou com o rosto desfigurado e vai precisar passar por cirurgia. De acordo com a lutadora de Jiu-jitsu Kyra Gracie, parente do filho de Elaine – Rayron Gracie, também profissional do esporte -, a empresária conseguiu sobreviver por usar uma técnica de defesa da luta, mesmo não a praticando.

“Ele [Vinícius] queria pegar o pescoço dela, só que ela conseguiu defender com um ‘x’ no pescoço, quando cruza os braços no pescoço. Ele deu mordidas no corpo dela justamente para força-la a soltar o braço e tentar estrangulamento. Ela sabia que se ele pegasse o pescoço, iria morrer”, disse a faixa-preta em entrevista à Tatame.


Ainda à publicação, a atleta explicou que Elaine pensou que o agressor queria roubá-la. “Ela pensou que ele tivesse assaltando, inclusive disse que ele poderia levar o que quisesse, mas ele falava ‘eu quero matar você’. Ele queria apertar o pescoço dela. Ele é um faixa-marrom de Jiu-Jitsu, é um tipo de pessoa que suja a imagem do nosso esporte”, lamentou.

Kyra também usou as redes sociais para se manifestar sobre o ocorrido. “A gente nunca acha que pode chegar tão perto de nós. É uma sensação horrível, de aperto no peito, mãos atadas… Vinicius Batista Serra, advogado, morador do Leme, no Rio de Janeiro, agrediu brutalmente uma mulher muito próxima da minha família de maneira premeditada e tentou o feminicídio. Um monstro!”, escreveu em seu perfil no Instagram.

Post Bottom Ad

Apostilas Opção