Governo do Acre cancela carnaval em Rio Branco após prefeitura proibir festa em avenida - Observador Independente

Governo do Acre cancela carnaval em Rio Branco após prefeitura proibir festa em avenida

Compartilhar
Foto: Alcinete Gadelha



Prefeitura afirmou que evento no Centro da cidade pode trazer problemas para o trânsito e transporte público. Governo havia anunciado apoio à iniciativa privada para realização do evento.





O governo do Acre anunciou, nesta sexta-feira (15), o cancelamento do carnaval na capital acreana Rio Branco, depois da prefeitura não autorizar que a festa fosse feita na Avenida Brasil, no Centro da cidade. O governo havia informado que iria dar apoio à iniciativa privada para a realização do evento.

A secretária de Turismo do Estado, Eliane Sinhasique, anunciou, no início de fevereiro, que a festa ocorreria na Avenida Brasil entre os dias 1º e 5 de março. Mas, nesta quinta-feira (14), a prefeita Socorro Neri, por meio de nota, não permitiu que o carnaval ocorresse no local.

“Já que a gente não pode realizar no centro de convergência, num ponto central da capital para que tenha acessibilidade ao local do evento, a gente resolveu não participar e não organizar em outro local”, disse a secretária.

Eliane falou ainda das condições dos espaços onde normalmente ocorre o carnaval em Rio Branco. “Nós entendemos que o povo do Acre queria uma inovação. A Gameleira está cansada, o Arena da Floresta é muito grande, está sem iluminação, dentro do mato e é impossível financeiramente a gente fechar o espaço para garantir a segurança do folião”, afirmou.

Sinhasique disse que em todas as grandes capitais se fecham ruas principais e mudam o trânsito para movimentar a economia.

“Desde o dia 15 de janeiro que tentamos uma agenda com a prefeita, mas não tivemos resultado, êxito para sentar e conversar. Então, a gente foi tocando a organização achando que não seria um problema. Mas, infelizmente, a gente acata a decisão dela e sai de cena”, concluiu.

Em nota, a prefeitura afirmou que uma análise técnica apontou problemas que podem ser causados por um “evento dessa magnitude”, tanto com relação ao funcionamento do trânsito, como do transporte coletivo e patrimônio público. Seriam cinco noites de folia, de 1º a 5 de março.

Post Bottom Ad

Apostilas Opção