Homenagens a Iemanjá começam na sexta-feira (1º); confira esquema para a festa no Rio Vermelho, em Salvador - Observador Independente

Homenagens a Iemanjá começam na sexta-feira (1º); confira esquema para a festa no Rio Vermelho, em Salvador

Compartilhar
Crédito da foto :: Max Haack/Ag Haack



Festa para Rainha do Mar será no sábado (2). Programação com a abertura do Caramanchão será às 7h de sexta (1°). Na madrugada de sábado, devotos saúdam Oxum, no Dique do Tororó.

As celebrações em homenagem a Iemanjá, em Salvador, começam na manhã de sexta-feira (1º), no Rio Vermelho, com a abertura do Caramanchão, local onde são colocados os presentes para a Rainha do Mar. Os presentes podem ser deixados ao lado da Colônia de Pescadores Z1, próximo ao Largo de Santana, a partir das 7h. [Confira a programação completa abaixo]

A tradicional festa ocorre no sábado (2). No entanto, as celebrações se iniciam na véspera. A programação contará também com devotos que saúdam Oxum, orixá das águas doces, no Dique do Tororó, durante a madrugada.

A procissão para a entrega do presente no mar está prevista para a tarde do sábado, no Rio Vermelho.

A festa é marcada por apresentações de grupos culturais de dança e música pelas ruas do Rio Vermelho, que ficam tomadas por devotos e admirados da Rainha do Mar, que, normalmente, vestem azul e branco para homenageá-la. O mar tomado de rosas, principalmente as brancas, as preferidas de Iemanjá, também é uma característica da festa.

À tarde, bares e estabelecimentos situados no Rio Vermelho promovem eventos e oferecem pratos diversos, principalmente a tradicional feijoada.

Confira a programação

Sexta-feira (1°)
7h - Abertura do Caramanchão

Sábado (2)
2h30 - Devotos saúdam Oxum, orixá das águas doces, no Dique do Tororó.
5h - Alvorada de fogos de artifício marca a chegada do presente principal ao Rio Vermelho. 
Durante todo o dia, uma enorme fila se forma para a entrega dos presentes.
15h30 - Procissão para a entrega do presente no mar (que é mantido em segredo pela colônia de pescadores) e dos cerca de 600 balaios com oferendas depositadas pelos devotos e admiradores.
18h - Encerramento da festa. Entretanto, a parte profana segue até as 22h.

Trânsito
Crédito da foto :: Henrique Mendes / G1 Bahia


O trânsito do Rio Vermelho será alterado entre 0h do dia 2 de fevereiro (sábado) e 6h da manhã do dia seguinte, domingo (3). A Transalvador vai instalar barreiras nas imediações da festa. Confira os pontos:

Rua Conselheiro Pedro Luiz Rua Canavieiras; Rua Conselheiro Pedro Luiz / Rua Vieira Lopes; Rua da Paciência / Rua Almirante Barroso; Rua da Paciência / Travessa Prudente de Moraes; Rua da Paciência / Rua Lídio de Mesquita; Rua Oswaldo Cruz / Av. Juracy Magalhães Júnior; Rua Vieira Lopes / Rua João Gomes; Rua Vieira Lopes / Rua Ilhéus; Av. Cardeal da Silva / Rua José Tabuada Vidal; Av. Cardeal da Silva / Travessa Prudente de Moraes; Rua Odilon Santos / Travessa Basílio de Magalhães; Rua Nelson Galo / Rua Oswaldo Cruz; Praça Mal. Aristóteles de Souza Dantas / Rua Alexandre de Gusmão/ Rua Almirante Barroso (mini palco); Rua Potiguares / Rua Oswaldo Cruz.

O trânsito e estacionamento de veículos serão bloqueados nos seguintes locais:

Rua da Paciência, Travessa Prudente de Moraes, Largo de Santana, Rua Guedes Cabral, Rua Borges dos Reis, Rua Almerinda Dutra, Rua João Gomes, Rua Conselheiro Pedro Luiz, Largo da Mariquita, Av. Cardeal da Silva (trecho compreendido entre a Travessa Prudente de Moraes e a Rua José Tabuada Vidal), Rua Vieira Lopes (trecho compreendido entre a Rua Conselheiro Pedro Luiz e a Rua Potiguares), Rua Odilon Santos, Rua do Meio, Rua Potiguares, Travessa Basílio de Magalhães, Praça Brigadeiro Faria Rocha, Rua Marquês de Monte Santo, Rua Doutor Antônio Queiroz Muniz, Rua do Barro Vermelho, Rua do Mirante, e Avenida Juracy Magalhães Júnior (trecho compreendido entre as Ruas Oswaldo Cruz e Potiguares). O fluxo será desviado na Av. Oceânica (altura da Rua da Paciência, na interseção com a Rua Eurycles de Mattos), Av. Cardeal da Silva (imediações da Rua Almirante Barroso), Rua Oswaldo Cruz (na interseção com a Av. Juracy Magalhães Júnior), e Rua Conselheiro Pedro Luiz (à altura do retorno para a Av. Vasco da Gama).

Funcionarão em sentido duplo de tráfego as seguintes ruas:

Nelson Galo (a partir da interseção com a Rua Archibaldo Baleeiro)
Marquês de Monte Santo (no trecho entre a Rua Doutor Antônio Queiroz Muniz e a Rua Odilon Santos)
Odilon Santos (entre a Rua Marquês de Monte Santo e a Rua Monte Conselho)
>>>Nas vias acima, a carga e descarga só poderá acontecer até as 10h do sábado (2).

Os veículos com destino à festa terão como opção de tráfego as Avenidas Oceânica, Anita Garibaldi, Juracy Magalhães Jr, Cardeal da Silva, Vasco da Gama e as ruas Almirante Barroso (até a Rua Odorico Odilon) e Oswaldo Cruz.

Estacionamento

O estacionamento será proibido, de 0h do dia 2 às 6h do dia 03, na Rua Nelson Galo. Entretanto, haverá estacionamento Zona Azul permitido na Avenida Juracy Magalhães Júnior (Rua do Canal), a partir da Rua Caetité (Pontilhão), sentido Iguatemi, em ambos os lados; após o Restaurante da Ana até a Academia Momento Fitness, no lado direito da via, sentido Rua Vieira Lopes; e entre a Rua Potiguares e a Rua Caetité, sentido Shopping da Bahia, em ambos os lados.

Linhas de Ônibus

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) vai prolongar a operação de 13 linhas de ônibus. Todas as linhas do transporte estarão operando normalmente. Algumas linhas terão a última faixa dos dias úteis prolongada até 1h de domingo (3).

Táxis e mototáxis

Cinco pontos de táxis vão operar nas redondezas da festa: Largo da Mariquita, Largo Santana, Parque Cruz Aguiar, Praça Carlos Batalha e próximo ao Bompreço do Rio Vermelho. A população poderá contar também com um ponto de mototáxi que ficará situado nas proximidades do Bompreço do Rio Vermelho, ao lado do ponto de táxis.

Saúde

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) contará com um módulo montado na Rua João Gomes, nº 225, ao lado da Clínica Assistência Multidisciplinar em Oncologia (AMO). A estrutura, com capacidade para cinco leitos, funcionará das 7h às 21h e contará com uma equipe de três médicos, três enfermeiros e três técnicos de enfermagem.

Além disso, duas ambulâncias (básica e avançada) estarão à disposição para garantir agilidade nos casos mais graves, que necessitem de transferência. As Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) dos Barris e de Brotas ficarão na retaguarda para dar suporte.

Salva-vidas

A Salvamar contará com uma equipe de 18 salva-vidas, sendo que quatro irão acompanhar o barco que leva as oferendas, dois ficarão em um bote, dois no jetski e dez dando suporte entre a faixa de areia e as embarcações.

Segurança

A Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM) vai atuar com 190 agentes no apoio à fiscalização da Semop e em barreiras com a Transalvador, além de realizar ações de patrulhamento preventivo ao longo do circuito da festa.

Poluição sonora

Dez agentes de combate à poluição sonora vão fiscalizar se todos os estabelecimentos comerciais estão licenciados e utilizando som dentro dos níveis permitidos pela Lei do Silêncio, de até 70 decibéis, entre 7h e 22h, e até 60 decibéis das 22h às 7h.

Entrada da 'Casa do Rio Vermelho' local que hoje é memorial, mas já foi morada de Zélia Gattai e Jorge Amado por quase 40 anos, em Salvador — Foto: Egi Santana/ G1 BA

Casa do Rio Vermelho

A Casa do Rio Vermelho, memorial onde viveu o casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, não funcionará durante a Festa de Iemanjá. O espaço terá o funcionamento normalizado no domingo (3), das 10h às 17h, com ingressos que custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Proibições

A prefeitura alerta que das 20h de sexta-feira às 22h de sábado, 35 agentes da Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) atuarão na fiscalização do evento no Rio Vermelho.

Durante a festa, não será permitido nenhum tipo de faixa, placa, banner ou balão alusivos a marcas ou a políticos, no trecho que vai do Largo da Mariquita à praia da Paciência. Só são permitidas manifestações sociais, culturais ou artísticas, desde que não sejam afixadas em postes ou em qualquer outro imobiliário urbano.

Sustentabilidade

Campanhas de conscientização têm sido realizadas para a preservação do meio ambiente. Uma das correntes defende a não utilização de qualquer material para render homenagens à entidade no mar.

Já para quem deseja manter a tradição, a recomendação é de que as pessoas adotem presentes biodegradáveis, como uma forma também de preservar o meio ambiente – exemplos disso são flores naturais e despejo do perfume, sem jogar o frasco no mar.

História
Crédito da foto :: Max Haack/Ag Haack


A festa em homenagem a Iemanjá teve início em 1923, quando um grupo de 25 pescadores resolveu oferecer presentes à mãe das águas. Nesta época, os peixes estavam escassos no mar. Desde então, todos os anos os pescadores pedem a Iemanjá fartura de peixes e um mar tranquilo.

Conforme aponta a tradição dos povos iorubás, Iemanjá era a filha de Olokum, deus do mar. Ele a teria dado uma garrafa e recomendado que só abrisse em caso de necessidade. Um dia, em fuga de Okerê, o marido que a ofendeu, ela tropeçou na garrafa, que se quebrou, fazendo surgir um rio de águas tumultuadas que levou Iemanjá ao oceano. Desde então, a rainha das águas não voltou mais para a terra.

Post Bottom Ad

Apostilas Opção