Polícia Civil divulga retrato falado de suspeito de matar professora - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Audima

12 de fevereiro de 2019

Polícia Civil divulga retrato falado de suspeito de matar professora

Crédito da Foto: divulgação/Polícia Civil


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), divulgou nesta terça-feira (12/2) o retrato falado do suspeito de atirar e matar a professora Priscila Rebeca de Oliveira Souza, no último dia 5, no bairro de Vila Canária, em Salvador.

Trata-se de um homem aparentando ter 35 anos, negro, de olhos escuros e com altura aproximada de 1,75m. No momento do crime, ele usava uma camisa social de mangas curtas e boné. O retrato foi elaborado pela Coordenação de Topografia, Modelagem e Desenho, do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Hugo Leonardo Gonçalves da Silva, ex-namorado de Priscila e pai da sua filha caçula, de apenas dois meses, é suspeito de ser o mandante do crime. Ele está preso temporariamente.

Qualquer informação que possa auxiliar a polícia na identificação do autor do disparo pode ser encaminhada pelo Disque-Denúncia (3235-0000). Não é necessário identificar-se e o sigilo é garantido.

CASO

Priscila estava dentro de casa quando, na noite da última terça-feira (5/2), foi surpreendida pelo atirador, que a atingiu com um disparo na cabeça, por volta das 21h. Ela estava na janela. A morte, porém, foi confirmada na manhã de quarta-feira (6/2). Na residência também estavam sua mãe, irmão e as duas filhas, uma de 10 anos e a outra de dois meses.

À equipe de reportagem da TV Aratu, o irmão da vítima, Pablo Oliveira, afirmou que a irmã foi ameaçada por seu ex-companheiro, pai da sua filha caçula, com quem se relacionou por aproximadamente dois anos. Ele não aceitava o fato de Priscila tê-lo colocado na Justiça para resolver a situação da pensão da criança.

Pablo disse, ainda, que a irmã foi agredida algumas vezes pelo ex-companheiro, mas não o denunciou, na época.

SONHO INTERROMPIDO

Nesta quarta-feira (6/2), a professora, que já trabalhava na área infantil, inauguraria sua própria escola, para crianças de até cinco anos, como sonhava. Contudo, por volta das 21h dessa terça, ela foi atingida com o disparo na cabeça, dentro de casa.
-->