Primeiro escalão de Rui Costa tem desfalque de cinco nomes no secretariado - Observador Independente

Primeiro escalão de Rui Costa tem desfalque de cinco nomes no secretariado

Compartilhar
Foto : Manu Dias/GOVBA



A Secti, antes cota PSB, vai para o PT. Para compensar a saída da Ciência e Tecnologia, o partido da senadora Lídice da Mara indicou o novo chefe da Secretaria de Meio Ambiente.


Depois de ter anunciado a segunda parte de secretários para compor o primeiro escalão do seu secretariado, o governador Rui Costa (PT) tem ainda cinco postos a ocupar: Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Secretaria de Justiça e Direito Humanos, Secretaria de Relações Institucionais (Serin) e a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

O grande impasse acontece por conta da Sedur. Rui, junto com o PSD, quer convocar um deputado federal da legenda comandada por Otto Alencar. Charles Fernandes, escolhido pelo partido, tem resistência. Com isso, Paulo Magalhães, que não conseguiu se eleger, subiria para a Câmara dos Deputados. Rui e Magalhães fizeram amizade em Brasília, quando o hoje governador era deputado federal. 

A Secti, antes cota PSB, vai para o PT. Para compensar a saída da Ciência e Tecnologia, o partido da senadora Lídice da Mara indicou o novo chefe da Secretaria de Meio Ambiente (Sema). Com isso, Rui afastou os protestos contra a volta de Eugênio Spengler, acusado por servidores e membros do PT de ter uma visão "bolsonarista" da área. 

A Serin, pressionam aliados, pode ir para o ex-deputado Luiz Caetano (PT). O ex-prefeito de Camaçari teve sua candidatura barrada na Justiça e enfrenta ainda resistência do próprio Rui. Com isso, Cibele Carvalho, que está no posto, segue favorita para permanecer. 

A Justiça, que tem o deputado federal Nelson Pellegrinho como especulado, segue sem definição. Aliados dizem que Rui guarda a indicação como "carta na manga", por ser uma forma de "subir" Magalhães para a Câmara.

Post Bottom Ad

VivaABahia