SANTO ANTº DE JESUS @ Vereador demite assessor sob licença médica e por ter sofrido AVC - Observador Independente

SANTO ANTº DE JESUS @ Vereador demite assessor sob licença médica e por ter sofrido AVC

Compartilhar
Crédito da foto :: Arquivo




Não se aborreça por causa dos homens maus e não tenha inveja dos perversos, pois como o capim logo secarão, como a relva verde logo murcharão. 
Salmo 37



Correm nos bastidores da Câmara de Vereadores do município de Santo Antônio de Jesus, Recôncavo baiano, rumores que o vereador Luiz Almeida Santos (Luiz do Alto), pediu a exoneração de seu principal assessor e braço direito, Josnei da Paz de Jesus, popularmente conhecido como Ney.

O motivo da exoneração pura e simplesmente foi porque o ex-assessor acabou sendo surpreendido por um princípio de derrame cerebral e foi obrigado a ficar internado por cerca de 60 dias. 

Na tarde desta terça-feira, 20, início do primeiro período legislativo, mesmo ainda estando debilitado o servidor se dirigiu à Câmara de Vereadores, mas foi surpreendido com um ofício no qual o vereador solicita a sua exoneração sumária. 

A informação sobre a solicitação de exoneração foi confirmada pela Direção da Casa Legislativa, que não soube informar as razões que levou o vereador a agir com tamanha desumanidade. 

Josnei da Paz de Jesus, questionado sobre os motivos da adoção de tal medida drástica, não soube explicar também, lamentando apenas que o vereador tenha deixado para adotar a medida após a alta hospitalar.

Ele também disse que foi surpreendido pela informação e que o vereador só o comunicou do fato após ter protocolado o ofício de exoneração. 

Questionamos o vereador através do whatsapp:

Observador I: O senhor confirma que solicitou a exoneração do Senhor Josnei da Paz de Jesus, mesmo sabendo que este ainda está sob cuidados médicos?

Luiz do Alto: Sem resposta

Observador I: Obviamente que o cargo é de livre exoneração e nomeação, mas adoecer é falta grave que enseje a exoneração de um servidor?

Luiz do Alto : Sem resposta

Observador I : Se o senhor puder responder farei as devidas citações na matéria.

Luiz do Alto : Boa tarde amigo. Ele está assegurado pelo INSS desde fevereiro. A perícia dele está marcada pelo INSS para o dia 04 de Abril, conforme informação dele.

Observador I: É necessário mesmo exonerar um servidor mesmo estando sob licença médica por doença grave? Se não é ilegal, o senhor não acha imoral?

Luiz do Alto: Sem resposta

Observador I : Só estamos querendo entender a situação para poder escrever sem acusações indevidas e cometer injustiças. O senhor poderia responder?

Luiz do Alto : OK bonitão

Na Câmara de Vereadores a insatisfação com o vereador é generalizada, tanto com colegas vereadores quanto com servidores efetivos e comissionados. Não pelo simples fato de um assessor ser exonerado ou não, mas pela crueldade da medida em um momento em que o cidadão que brigou, foi para as ruas, lutou, para eleger o vereador, é acometido por uma doença que quase o tira a vida. 

E ainda como complemento, o vereador não se deu sequer ao trabalho de conversar com o ex-assessor antes de adotar a medida drástica. 

De uma coisa é certa: Ninguém nasceu com umbigo enterrado dentro da câmara ou prefeitura e com cargos públicos ou não sempre permanecerão bem. Mas fica registrado para a história política do município: Não confiem em certos políticos, principalmente aqueles sem escrúpulos.

Post Bottom Ad

VivaABahia