Com Zé Ricardo, base do Botafogo ganha notoriedade no time titular - Observador Independente

Com Zé Ricardo, base do Botafogo ganha notoriedade no time titular

Compartilhar
Marcinho, Marcelo Benevenuto, Jonathan e Gustavo (Foto: Divulgação)Foto: Lance!




Jovens atletas oriundos de equipes inferiores são cada vez mais comuns nas escalações do clube de General Severiano; promessa é que número aumente no restante da temporada.



As categorias de base são uma das principais alternativas para um clube com dificuldades financeiras se manter competitivo. No caso do Botafogo, que não conta com um grande orçamento para fazer contratações, não é diferente e, por isso, tem sido comum ver jogadores oriundos das equipes inferiores do clube participarem ativamente das partidas do elenco profissional.

Na atual temporada, nomes como Marcinho, Marcelo Benevenuto, Jonathan e Gustavo são comuns de serem encontrados nas partidas do Botafogo, seja na equipe titular ou entre os reservas. Esses quatro atletas são frutos do trabalho de base do Alvinegro, que vem conquistando resultados positivos nos últimos anos, seja nos times Sub-20 ou Sub-17.

Dos quatro, Marcinho é o que possui mais tempo na equipe titular. O atleta de 22 anos é o titular da lateral-direita desde o ano passado. Depois dele, Marcelo Benevenuto, substituto direto para os zagueiros titulares, é o que possui mais notoriedade, se destacando pela velocidade na recomposição e por ser um atleta útil para o elenco. Até aqui, o jogador de 23 anos consegue substituir o lesionado Joel Carli com boas atuações.

Jonathan, por sua vez, aparece como a principal revelação da equipe na atual temporada, assumindo a titularidade na lateral-esquerda e chamando a atenção dos torcedores. Por fim, Gustavo vem mostrando que está, de fato, recuperado da grave lesão que sofreu no começo da carreira e aparece como uma opção para a 'volância' do time comandado por Zé Ricardo.

Além deles, é possível ver outros jogadores que participam de treinos e/ou são relacionados para partidas com frequência. Igor Cássio, que fez sua estreia diante do Madureira, Rickson, Helerson e o goleiro Diego Loureiro são alguns dos exemplos que se encaixam nesse perfil. Em 2018, Saulo, atualmente no Vila Nova, teve uma grande sequência como titular na meta alvinegra.

Necessidade? Zé Ricardo nunca utilizou tanto a base na carreira

Apesar de ter chegado ao Flamengo, primeiro clube profissional de sua carreira, após ter se destacado no futebol de base, Zé Ricardo nunca utilizou a base com frequência no Rubro-Negro. Apesar da geração de bons nomes, como Lucas Paquetá, Felipe Vizeu e Vinicius Junior, apenas Matheus Sávio teve uma certa frequência com o treinador no clube da Gávea.

No Vasco, a coisa já foi diferente: com Zé Ricardo, Paulinho, atualmente no Bayer Leverkusen, se consolidou como um dos principais jogadores da equipe. Além dele, Mateus Vital, Henrique e Evander também se consolidaram na categoria principal; Outros nones, como Ricardo Graça e Paulo Vitor, também ganharam algumas chances na equipe.

Seja pela necessidade por falta de recursos financeiros ou não, é fato que Zé Ricardo vem valorizando as categorias de base de uma forma que nunca acontecera antes. A cada partida, é possível encontrar jovens jogadores entre os relacionados para os jogos do clube de General Severiano.

Post Bottom Ad

VivaABahia