Governador Rui Costa defende reduzir o Carnaval; “não precisa de tantos dias” - Observador Independente

Governador Rui Costa defende reduzir o Carnaval; “não precisa de tantos dias”

Compartilhar
Crédito da Foto: Aratu Online


Redação

Fonte - Cris Almeida



Em coletiva concedida para a imprensa neste domingo de Carnaval (3/3), o governador Rui Costa (PT) revelou que é a favor da redução de dias da festa. Para o petista, o formato anterior já é suficiente para a folia ser “grandiosa”. “Eu acho que voltando ao que era o padrão anterior ele consegue ter o mesmo fluxo de turistas e consegue, na minha opinião, ter um custo menor tanto para a Prefeitura quanto para o Governo do Estado”.

Rui destacou, porém, que não cabe a ele a decisão. “Não posso falar muito sobre redução porque não cabe Estado, cabe à Prefeitura de Salvador. São visões diferentes, eu acho que a festa tem que ser grande, esplendorosa, mas não precisa de tantos dias. O que presenciamos aqui é que aumentando o número de dias, não necessariamente você traz mais gente”, disse, se referindo ao primeiro dia oficial da festa, na última quinta-feira (28/2).

Ainda segundo ele, foram investidos R$ 80 milhões na festa. “Somando todas as áreas o investimento está nessa ordem, isso inclui remuneração dos policiais, isso quer dizer R$ 46 milhões só na área da segurança e mais ou menos R$ 34 milhões com atrações de artistas e patrocínios diversos do Carnaval”.

O prefeito ACM Neto (DEM) e o presidente do Conselho Municipal do Carnaval (Comcar), Pedro Costa, já descartaram a possibilidade de redução da festa.

ENCONTRO COM LULA

Neste sábado (2/3), o governador esteve em São Paulo para acompanhar o velório do neto do ex-presidente Lula (PT), Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, vítima de meningite. De acordo com Rui, o cacique do Partido dos Trabalhadores estava fortemente abatido. “Era o neto mais chegado a ele, sempre o visitava na prisão, era o xodó dele e vice e versa. Eu nunca vi o Lula tão abatido como tava ontem”.

Rui criticou, ainda, a postura do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Eduardo Bolsonaro, que chegou a debochar da morte do neto do ex-presidente. 

“Fico perplexo de ver pessoas que parecem que são vazias de qualquer valor humano. Acho impossível que alguém que comemora a morte de uma criança de 7 anos tenha algum valor digno ou até fé em Deus. Eu não desejo mal para adversário nenhum meu, só fico triste de saber que existe ser humano assim”.




AratuOnline

Post Bottom Ad

VivaABahia