Prefeitura de Curaçá nega assedio moral e diz que denuncia é falsa - Observador Independente

Prefeitura de Curaçá nega assedio moral e diz que denuncia é falsa

Compartilhar
Crédito da foto :: Ascom PMCuraçá / Divulgação






Após denúncia feita por dirigentes da APLB e pela professora Maria Sileide, alegando que teria sofrido assédio moral e perseguição política por parte da administração municipal, o secretário de Educação de Curaçá, Daniel Ribeiro Torres, enviou nota à imprensa contestando as informações. 

De acordo com a nota "em nenhum momento (a professora) foi tratada com desrespeito e sim com respeito, zelo e valorização, pilares adotados pelo atual governo municipal. Por decisão administrativa da Secretaria a professora foi exonerada com o término do ano letivo de 2018, sem que houvesse qualquer ilegalidade no ato", informaram.

Confira o teor da nota:

O Governo Municipal de Curaçá, por meio da Secretaria de Educação, vem a público responder as denúncias feitas a este blog no último dia 08 de março de 2019 a respeito da acusação de possível assédio moral a professora Maria Sileide, servidora efetiva no Município.
Esclarece-se que a sobredita servidora, apesar de ser efetiva, vinha ocupando cargo em comissão de coordenadora pedagógica há quase 02 (dois) anos e em nenhum momento foi tratada com desrespeito e sim com respeito, zelo e valorização, pilares adotados pelo atual governo municipal.
Por decisão administrativa da Secretaria a professora foi exonerada com o término do ano letivo de 2018, sem que houvesse qualquer ilegalidade no ato, tendo em vista se tratar de cargo de livre nomeação e exoneração, sendo encaminhada a sua função de origem.
Dessa forma, apesar do que vem sendo tratado tanto nesse blog como em outros canais de comunicação regional, não houve qualquer exposição à situação humilhante e constrangedora no exercício das funções da servidora e não há qualquer denuncia nessa gestão de perseguição ou outra prática dessa natureza.
Repudiamos a atitude da APLB que está usando um fato isolado para tentar denegrir a imagem do gestor que tem buscado fazer o melhor por Curaçá. 
Repudiamos ainda que recorram a denúncias falsas, quando o coordenador regional da APLB afirma que o gestor vem investindo contra os professores com práticas abusiva, isso não procede e não admitiremos em nenhuma hipótese!
O que de fato ocorre é que o Município está cumprindo uma DETERMINAÇÃO judicial e orientações dos órgãos fiscalizadores, sendo o gestor impedido de distribuir parte dos recursos dos precatórios em forma de abono/rateio diretamente aos profissionais da educação. Decisões judiciais não se questionam se cumpre!
Além de diversas reuniões com os professores, tanto com o prefeito Municipal e secretário de educação quanto com a Procuradoria Geral do Município (fato que pode ser comprovado com apresentação de atas), a gestão Municipal se reuniu em 26 de maio do ano de 2018, com toda classe e pais de alunos, para explicar e dar conhecimento a toda determinações acerca da utilização do respectivo recurso.
É notório o fato de que os recursos advindos de precatórios estão sendo revertidos para melhoria da educação em nosso Município, em construções de escolas, distribuição de fardamentos e materiais escolares, entre outros investimentos, PARA TODO ALUNO do nosso Município, transformando a educação de nosso município, fato que notadamente incomoda a oposição.
A gestão agora é a vez do povo tem priorizado as áreas de saúde e educação do município de Curaçá, trabalhando de forma incansável para a sua melhoria, quando herdou de administrações passadas equipamentos de saúde e educação completamente sucateados.
Por fim, informamos que a gestão está à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário, advertindo que medidas judiciais serão adotadas.

Daniel Ribeiro Torres - Secretario de Educação

Post Bottom Ad

Apostilas Opção