Rei Momo recebe chave da cidade e carnaval 2019 de Salvador é oficialmente aberto - Observador Independente

Rei Momo recebe chave da cidade e carnaval 2019 de Salvador é oficialmente aberto

Compartilhar
Governador Rui Costa e prefeito ACM Neto participam de cerimônia de entrega da chave de Salvador — Foto: Max Haack/Ag Haack




Ato foi realizado no início da noite desta quinta-feira, na Praça do Campo Grande, centro da capital baiana.





O prefeito de Salvador, ACM Neto, e o governador da Bahia, Rui Costa, deram início ao carnaval 2019 na noite desta terça-feira (28), com a entrega da chave da capital baiana ao Rei Momo, o educador social Renildo Barbosa, de 42 anos.

Renildo Barbosa tem 119 quilos e foi eleito no dia 16 de fevereiro. Ele já tinha sido Rei Momo em 2014. Neste ano, pela primeira vez, os candidatos que ficaram em segundo e terceiro lugar, o publicitário Alan Nery e o corretor de imóveis Aderbal Rodrigo Neto, respectivamente, foram eleitos os "guardiões do Rei Momo" e ocuparam os postos de "braço direito" da autoridade da folia baiana.

A cerimônia de entrega da chave da cidade ocorreu na Praça do Campo Grande, no centro da capital baiana, por volta das 18h40. Além do Rei Momo, estavam presentes os ajudantes dele e a Rainha e Princesas do Carnaval, Jessie de Oliveira, Leila Figueiroa Santiago e Iasmin Oliveira Carneiro, respectivamente. Artistas como Tony Salles, Xanddy, do grupo Harmonia do Samba, e Daniela Mercury também marcaram presença.

A festa no Campo Grande começou ainda durante a entrega da chave da cidade, com o cantor Léo Santana. O gigante, como é conhecido, começou a puxar trio sem cordas (gratuito) por volta das 18h45.

De cara, o artista apresentou as músicas "Crush blogueirinha" e "Dia de maldade" para os fãs. Ainda rolou os sucessos "Toma que toma", "Solinho da rabeta" e "Várias novinhas". O Campo Grande recebe também na noite desta quinta-feira a banda Psirico, os sambistas Xande de Pilares e Nelson Rufino, e o pagode do É o Tchan.

Andrea e Luana foram curtir o carnaval no Campo Grande — Foto: Alan Oliveira/G1 Bahia


Desde cedo, dezenas de foliões aguardavam pela festa. Entre eles, a pequena Luana Peleteiro, de 13 anos, e a mãe, Andrea Perez, de 41 anos. Por volta das 17h, elas já circulavam no circuito Osmar (Campo Grande).

Andrea contou que foi a primeira vez que trouxe a filha para o circuito do centro da cidade. Em edições anteriores do carnaval, a menina tinha conhecido a festa na Barra, sempre aos domingos.

"Geralmente levo ela para o circuito Dodô (Barra-Ondina), aos domingos. Hoje resolvi trazer ela, porque é mais tranquilo cedo. Daqui voltamos pra casa. Ela fica e eu vou pra Barra", contou Andrea.

A aposentada Marta Sampaio, de 65 anos, também chegou cedo no Campo Grande. Ela contou que pensou que a festa começaria às 15h, e marcou com uma amiga às 17h. Ela chegou antes da companheira de festa.

Marta disse ainda que é tradição acompanhar o carnaval no Campo Grande. Ela curte a festa no centro todo ano e, quando pode, vem todos os dias.

"Todo ano eu venho para ficar na arquibancada. Mas tem dias que fico fora. Venho todos os dias, porque eu amo", disse.

Dona Judete Brasil também estava curtindo a festa... e a caráter: toda vestida nas cores da bandeira do país. A aposentada preferiu não revelar a idade, mas a animação era de uma jovem de 22 anos.

Moradora do bairro da Ribeira, na Cidade Baixa, Judete chegou no centro antes das 18h para aproveitar bastante a festa, que, por ela, seria ainda maior.

"Eu adoro isso aqui. São mais de 30 anos no Campo Grande. Vou vir até não poder mais. Hoje vou encontrar amigas, mas até sozinha eu curto", revelou.

Post Bottom Ad

VivaABahia