Dias Toffoli é desmascarado por empreiteiro, que delatou até obras na mansão do ministro do STF - Observador Independente

Dias Toffoli é desmascarado por empreiteiro, que delatou até obras na mansão do ministro do STF

Compartilhar

Assim como o ex-presidente Lula, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli também caiu nas mãos de um condenado que quer negociar um acordo de delação com o Ministério Público Federal para reduzir sua pena.

***Imprensa Viva***

Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS foi condenado a dezesseis anos e quatro meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no escândalo do petrolão. O executivo tentou segurar ao máximo, mas acabou optando por confessar seus crimes para não passar o resto dos seus dias na cadeia.

Entre os detalhes que revelou sobre sua relação com o ministro do STF, está a reforma em uma mansão cinematográfica em Brasilia de Toffoli. Esta é a primeira vez uma delação no âmbito da Lava-Jato chega a um ministro do Supremo e promete ser devastadora.

Em sua delação, Léo Pinheiro sugere encontros secretos com Dias Toffoli, sua relação com o ex-presidente Lula e outros detalhes que podem ajudar os investigadores a solucionar crimes, rastrear dinheiro, localizar contas secretas ou identificar personagens novos.

A revista Veja teve acesso à um dos cerca de 60 volumes da delação apresentada pelos advogados da OAS à Procuradoria Geral da República. segundo os investigadores, o poder de destruição dos depoimentos são comparáveis apenas às delações do empreiteiro Marcelo Odebrecht. 

O problema é que a PGR recusou firmar o acordo proposto por Léo Pinheiro justamente por ele ter citado um ministro do STF. E isso não pode, segundo as regras mais grotescas do corporativismo.

No momento, Léo Pinheiro está em avançado estágio de negociação de sua segunda tentativa de acordo de delação. Desta vez, sem citar Dias Toffoli.

Crédito da foto :: Imprensa Viva / Reprodução / Veja matéria original

Post Bottom Ad

VivaABahia