Empresa é flagrada extraindo pedras preciosas de forma ilegal no sul da Bahia - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

24 de abril de 2019

Empresa é flagrada extraindo pedras preciosas de forma ilegal no sul da Bahia


Uma empresa foi flagrada extraindo minério de forma ilegal, na manhã desta quarta-feira (24/4), no município de Itapebi, no sul da Bahia, a 600 quilômetros de Salvador. Isso aconteceu durante ação conjunta realizada pela Polícia Federal, Auditores Fiscais do Trabalho, Polícia Rodoviária Federal, Justiça do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e Exército Brasileiro.

Na ação, verificou-se que uma empresa extraía rochas de quartzo com finalidade de comercialização para o mercado externo. Segundo a Agência Nacional de Mineração, essa empresa não detinha título autorizativo para a extração mineral, mas apenas para a pesquisa, o que configura crime de usurpação mineral.

No local, havia 13 trabalhadores laborando sem registro na Carteira de Trabalho, além de outras irregularidades trabalhistas, tendo sido constatado ainda que eles operavam com explosivos sem que a empresa detivesse autorização do Exército Brasileiro e em desacordo com as normas técnicas vigentes, ensejando o risco de explosões acidentais.

A ação resultou na interdição das atividades da mineradora e apreensão e destruição dos explosivos.

O responsável legal da empresa não estava presente no local. Ele já é investigado em outro inquérito que tramita na Polícia Federal, que apura pagamento de propina a servidores federais da atual ANM.

Pelos fatos constatados, o investigado responderá pelos crimes de usurpação de bem da União (art. 2º da Lei n.º 8.176/91) e posse de material explosivo (art. 253 do CP), sem prejuízo de outros posteriormente identificados.

Crédito da Foto: Imagem ilustrativa

Post Top Ad

SCB