SALVADOR @ PETISTAS SE MATANDO @ Reunião do PT em Salvador é marcada por desabafos e ataques: “Esclerosado e necrosado por sua burocracia” - Observador Independente

SALVADOR @ PETISTAS SE MATANDO @ Reunião do PT em Salvador é marcada por desabafos e ataques: “Esclerosado e necrosado por sua burocracia”

Compartilhar


Matéria publicada por Henrique Brinco / BNews


Parte dos correligionários do PT em Salvador se reuniu na manhã deste sábado (27), no Auditório do Sinpojud, durante o "2º Seminário de Lideranças Petistas". O encontro, que teve como tema "Fortalecer o PT para Governador Salvador", foi marcado por críticas à cúpula estadual e defesa de uma candidatura própria na corrida eleitoral de 2020. O BNews teve acesso com exclusividade aos discursos proferidos no encontro.

No encontro, estiveram presentes membros da corrente Avante, Democracia Socialista e Esquerda Popular Socialista, entre outros. Em resumo, o evento uniu gente que nunca se bicou. O vereador Suíca (PT), por exemplo, foi uma das presenças ilustres e esteve ao lado do grupo do deputado federal Jorge Solla (que em um passado recente votou para expulsá-lo do partido). 


O edil soteropolitano defendeu que "o PT precisa voltar às suas origens a ter prévias, disputa". "A militância que tem que voltar a decidir se vai ter candidato e quem vai ser o candidato. Precisamos renovar. Falamos de juventude, de renovação, mas continuamos envelhecidos", discursou. 

Já Solla cobrou "de forma clara a executiva municipal de um calendário para decidir sobre 2020 de forma bem objetiva". "Vamos levar dessa reunião de hoje a decisão de cobrar que a decisão de candidatura própria seja pautada e decidida com a militância do partido, sem protelação, sem imposição de cima para baixo".

O ex-deputado federal Amauri Teixeira (PT) fez o discurso mais duro, com ataques contra o presidente estadual da agremiação, Everaldo Anunciação. "O PT está esclerosado e necrosado por sua burocracia. Everaldo [Anunciação] não senta com essa juventude que teve aqui hoje reclamando dos editais de cultura. Ele não tem coragem de levar uma reclamação para o governador. Ele gosta é de sentar em restaurante".


Confome o portal BNews já informou, há uma quase unanimidade na base do PT por uma candidatura própria e a direção estadual do partido, mais alinhada a Rui Costa (PT), está isolada querendo que isso não seja decidido agora. 

Informações de bastidores dão conta de que o governador prefere que os petistas apoiem algum nome de outra legenda na corrida pela Prefeitura de Salvador – a exemplo do que aconteceu em 2016 - para fortalecer o argumento de que a sigla merece ter candidato próprio em 2022.

Vale ressaltar que Ademário Costa, coordenador político do mandato de Solla, vice-presidente estadual do PT e também da executiva, quer comandar a sigla em Salvador. Os petistas entendem que ele é a garantia de que o grupo terá candidatura própria. "Os outros grupos que disputam estão alinhados a uma proposta que está mais alinhada ao governo", revela uma fonte de dentro do partido.

VEJA ABAIXO OS DISCURSOS MAIS ENFÁTICOS:

Elen Coutinho, membro do diretório nacional do PT e candidata do Avante a presidente do PT da Bahia
Estamos no lugar errado da história. Principalmente aqui no estado. Nosso dia é sobre renovação das práticas, compromisso com os mais pobres, compromisso que foi fundador desse partido. Esse partido não foi criado para se afastar da juventude negra. Em 2012, tivemos 200 candidatos a prefeito e elegemos 91. Em 2016, tivemos 110 candidatos e elegemos 31. Vamos colocar mesmo tudo na conta do impeachment? Ou a direção partidária não vai assumir os seus erros em não organizar a base do partido? Não temos transparência nas finanças do partido. Tenho seis anos no diretório e nunca vi uma prestação de contas. Não podemos nos distanciar dos municípios. O papel de Salvador é fundamental. Uma candidatura do PT de verdade, não uma candidatura enxertada dentro do PT. Sem candidatura em Salvador, a disputa no interior estará prejudicada. O PSD disputa o governo, o PP disputa o nosso governo. O PT não faz o dever de casa de disputar. Tem que ser base de apoio, mas tem que disputar.


Ademário Costa, candidato a presidente do PT de Salvador e membro da executiva estadual

Está em curso deixar esse partido fora da decisão sobre 2020. O debate sobre 2020 não tem passado pelas instâncias partidárias. Sabemos pela imprensa. Quando o PT opta por não decidir sua estratégia, deixa vácuo. Mas não há vácuo na política. Aí surgem nomes e outros partidos dizendo o que o PT tem que fazer. Nesse momento, essa militância está fora do debate. Nenhum presidente do PT fará essa disputa sem organizar a militância. Debate existe, os núcleos do PT estão vivos, vivem em seus territórios e debatem sobre cultura, sobre saúde, sobre urbanismo. Não sei qual o medo de fazer desse jeito. Chega de tanto recuo estratégico que a cada ano o PT dá em relação às disputas do governo do estado. O PT de Salvador não pode ser puxadinho do PT do Estado, que na verdade é uma subsecretaria avançada da Serin. A estratégia dessas pessoas não é fortalecer o PT, mas a si próprio.

Sérgio Guerra, professor de história da UNEB 
Se a gente quisesse ser o partido dos governadores, tinha se filiado ao DEM. Mas a gente fundou um partido para ser dos trabalhadores, que representa os trabalhadores. O PT representa uma cadeia de transmissão de pensamento do governo. Não questiono a composição do governo, questiono o nosso papel nessa composição. Não elegi o governo para autorizar o assassinato da população negra.

Tiago Ferreira, do Sindicato dos Rodoviários 
Não pode engessar o debate. Quem da base for para o segundo turno, recebe o apoio do resto. Se a gente for para cima, vamos ganhar a eleição de Salvador. Nossos soldados estão prontos pra luta. Vamos colar a imagem do prefeito a reforma da previdência. Vamos comparar o que ACM Neto fez e o que o governo do estado fez. Saúde não tem médico, retira mais médicos e o prefeito não faz nada.
Robinson Almeida, deputado estadual, em nota (ele não compareceu ao evento)
Me incorporo a todos na defesa de candidatura própria para a prefeitura de Salvador.

Suíca, vereador de Salvador

O PT precisa voltar a suas origens a ter prévias, disputa. A militância que tem que voltar a decidir se vai ter candidato e quem vai ser o candidato. Precisamos renovar. Falamos de juventude, de renovação, mas continuamos envelhecidos. [...] O que fortalece o partido é a disputa. A gente não consegue fazer um debate sobre segurança pública olhando na cara do governador. A gente não pode ver 78 jovens morrerem no nordeste de Amaralina e o PT não falar nada, não fazer nada.


Moisés Rocha, vereador de Salvador

A palavra de ordem é candidatura própria e debater o recorte racial dessa disputa em Salvador.
Jorge Solla, deputado federal 
Mais importante nesse momento é garantirmos que cobremos de forma clara a executiva municipal de um calendário para decidir sobre 2020 de forma bem objetiva. Vamos levar dessa reunião de hoje a decisão de cobrar que a decisão de candidatura própria seja pautada e decidida com a militância do partido, sem protelação, sem imposição de cima para baixo.

Amauri Teixeira, ex-deputado federal 

O PT está esclerosado e necrosado por sua burocracia. Everaldo [Anunciação] não senta com essa juventude que teve aqui hoje reclamando dos editais de cultura. Ele não tem coragem de levar uma reclamação pro governador. Ele gosta é de sentar em restaurante.

Crédito das fotos :: Divulgação

Post Bottom Ad

Apostilas Opção