Após morte em escola de Valparaíso, professores se reúnem em protesto - Observador Independente

Após morte em escola de Valparaíso, professores se reúnem em protesto

Compartilhar

Cerca de 100 pessoas seguem pela Avenida dos Alagados até o Centro de Ensino Fundamental 209 de Santa Maria.

Joilma Jonhson - Brasília

Assassinado a tiros por um estudante dentro do Colégio Estadual do Céu Azul, o professor e coordenador Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, deixou uma mensagem de luta para os educadores. Neste domingo (5/5), professores de diversas regiões administrativas e de cidades do Entorno se reúnem em frente ao Shopping de Santa Maria para pedir justiça e melhorias para a categoria. 

Às 9h20, cerca de 100 pessoas estavam no local do protesto. Eles iniciaram caminhada e ocuparam uma faixa da Avenida dos Alagados às 9h30. Eles seguiram até o Centro de Ensino Fundamental 209 de Santa Maria. 

O diretor do Sindicato dos Professores (Sinpro), Hamilton Caiana, ressaltou que a morte de Júlio causou comoção entre os educadores e levantou o debate sobre violência nas escolas. “Esse ato é para simbolizar paz e a vulnerabilidades das nossas unidades de ensino”, ressaltou.

 Crédito das fotos :: Divulgação/Mariana Almada 

Post Bottom Ad

VivaABahia