NO VENTILADOR @ Presidente do PSL baiano é acusada de apoiar o PT na Bahia. A acusação é da deputada Talita Oliveira também do PSL - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

11 de maio de 2019

NO VENTILADOR @ Presidente do PSL baiano é acusada de apoiar o PT na Bahia. A acusação é da deputada Talita Oliveira também do PSL



A deputada estadual Talita Oliveira (PSL) voltou a mirar os seus canhões contra a presidente do PSL baiano, Dayane Pimentel, e o secretário geral do partido, Alberto Pimentel. Ao BNews, ela declarou que "considera lastimável" que os seus esforços para "evitar que o PSL fosse parar nas mãos de adversários do presidente Jair Bolsonaro aqui na Bahia (a exemplo de prefeitos que apoiaram o candidato Fernando Haddad - PT na eleição passada), por intermédio da presidente estadual da sigla, tenham sido neutralizados pelo casal Pimentel".

Ela cita o exemplo do prefeito de Teixeira de Freitas, Temóteo Alves de Brito. Recentemente, especulou-se que ele poderá lançado pelo partido para a reeleição em 2020. Temóteo se encontrou com Dayane em Brasília e, segundo informações de bastidores, trataram sobre o pleito. O PSL não confirma a informação. Em 2018, ele declarou apoio ao candidato a presidente da república Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores, durante a visita do governador Rui Costa.

Enquanto Dayane e seu marido Alberto desperdiçam energia criando picuinha e acionando a militância nomeada nos gabinetes da deputada e na secretaria comandada por seu marido, para promover ataques infundados, a deputada Talita Oliveira segue focada no seu trabalho como parlamentar, através do qual luta pelas mulheres apresentando projetos de estímulo ao empreendedorismo feminino e à geração de emprego e renda em nosso estado. A deputada Talita Oliveira entende que a nova política vai além do discurso e dos gritos exaltados, e deve ser demonstrada na prática, com a proposição de projetos coerentes com as pautas defendidas em campanha. O PSL, as mulheres e toda a Bahia ganhariam muito mais caso a criatividade e o tempo da deputada Dayane Pimentel e do secretário Alberto Pimentel tivessem sendo utilizados para o exercício dos cargos públicos que ora ocupam, 
destaca a assessoria da parlamentar, em nota.

Procurado pela reportagem, o PSL na Bahia rebateu os argumentos da deputada estadual. 

Leia abaixo:

"A deputada estadual Talita Oliveira copiou até a crítica feita a ela por nossa assessoria e pelo secretário-geral do PSL na Bahia, Alberto Pimentel. Ela alegou, numa clara demonstração de falta de senso, que a presidente estadual do partido, deputada federal Professora Dayane Pimentel, e o secretário-geral deveriam dedicar-se mais aos cargos públicos que ocupam. A deputada Talita demonstra certa fixação com a presidente estadual do PSL na Bahia.

Sobre as relações interpessoais, seria de bom tom comparar o comportamento da deputada federal Professora Dayane Pimentel com o comportamento do presidente Jair Bolsonaro. Eles atuam não buscando enxergar a todos como adversários, mas sempre transmitindo o cuidado em separar o joio do trigo.

Com o capital político da presidente do partido, que obteve aproximadamente 137 mil votos, com as articulações que ela realiza, dizer que não possui boa relação interpessoal demonstra clara falta de percepção da realidade.

Receber prefeitos faz parte das funções de um deputado federal. Receber um prefeito da oposição derruba, por si, o argumento de que a deputada federal não consegue estabelecer bons relacionamentos. Ela dialoga até com os antagônicos.

Receber um prefeito não significa dizer que ele virá para o partido ou será candidato pelo partido. No caso citado pela deputada estadual, deixa-se claro: não será. A presidente do PSL teve boa votação em Teixeira de Freitas e não deixaria de buscar maneiras de atender às demandas da cidade pelo fato de o prefeito ser de oposição. Isso seria mesquinharia.

A deputada estadual Talita Oliveira fala em nova política, mas faz política por conveniência.

A ânsia pelo poder fez a deputada estadual Talita Oliveira acreditar que, polarizando com a presidente do partido, teria maior visibilidade. Além de ser reconhecida como uma pessoa sem equilíbrio pela executiva estadual, Talita possibilitou aos demais entender que ela não opera para o bem comum da legenda.

A deputada federal Professora Dayane Pimentel, desde o primeiro ataque que sofreu da deputada estadual, absteve-se de mencionar o caso por considerar assunto de pouquíssima relevância".

Texto :: Henrique Brinco e Tamirys Machado / BNews - Foto Divulgação

Post Top Ad

SCB