Resistência à construção de píer põe em xeque interesses de advogados e vereadores da oposição em Made de Deus - Observador Independente

Resistência à construção de píer põe em xeque interesses de advogados e vereadores da oposição em Made de Deus

Compartilhar

A construção de um píer para instalação da Nova Central de Abastecimento de Madre de Deus levantou um debate político na região nos últimos meses. A obra gera expectativa de aquecer a economia da cidade e ampliar oportunidades de empregos, mas enfrenta diversas contestações de oposicionistas ao prefeito Jeferson Andrade (PP).

Informações apontam que há um interesse financeiro por trás das reclamações feitas por vereadores. Dois deles, Jose Arivaldo do Amaral, o Val das Peças (PSL), e Adenailton dos Santos Tourinho, conhecido como Kikito (PPS), teriam cobrado valores ao grupo empresarial para cessar as críticas ao projeto. 

Ainda causa estranheza a atuação dos advogados Watson de Jesus dos Santos e Camilo dos Santos Filho, autores de uma procuração para falarem em nome de uma colônia de pescadores do município, que estaria sendo afetada pelas obras. 

O site BNews, de Salvador, teve acesso ao documento contratual em que eles fixaram 30% de honorários advocatícios para representar pescadores em uma ação indenizatória por danos ambientais.

Pairam dúvidas, contudo, se os trabalhadores estão cientes dos custos com honorários de sucumbência, que deverão ser pagos aos advogados da outra parte, caso eles sejam derrotados na disputa judicial. 

Desde novembro de 2018 a Receita Federal colocou a entidade em “situação inapta” por considerar que houve “omissão de declarações”. Informações chegadas à reportagem dão conta que a Colônia de Pescadores e Marisqueiras de Madre de Deus Z-48 tem sido usada como instrumento para manobras e articulações de vereadores da cidade.

Informações do BNews / Fofo Divulgação

Post Bottom Ad

VivaABahia