Secretário de Ilhéus é preso em operação contra esquema na Câmara; quatro pessoas estão foragidas - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Audima

16 de maio de 2019

Secretário de Ilhéus é preso em operação contra esquema na Câmara; quatro pessoas estão foragidas


Os crimes teriam ocorrido quando Valmir Freitas ainda exercia cargo de vereador. Dois empresários também foram presos e outras quatro pessoas estão foragidas.

Valmir Freitas, ex-vereador e secretário municipal da Agricultura e Pesca de Ilhéus, no Sul da Bahia, e dois empresários foram presos na Operação Xavier, deflagrada no início da manhã de ontem (15) pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Equipes do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) e da 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), atuaram na ação.

Além de Valmir Freitas, dois empresários foram presos na ação, que tinha como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Vereadores de Ilhéus.

Os três tiveram mandando de prisão preventiva cumpridos durante a ação. Outras quatro pessoas também tinham mandados de prisão, mas estão foragidas. Um vereador e sete servidores da Casa Legislativa foram afastados.

Além de cumprir os três mandados de prisão, os agentes também cumpriram dez de busca e apreensão, todos expedidos pela 1ª Vara Criminal de Ilhéus. O material, com celulares e documentos, foi encaminhado para o MP.

De acordo com o MP-BA, os investigados estão envolvidos em atuações criminosas na Câmara e responsáveis por operacionalizar múltiplos esquemas de corrupção ao longo de sucessivas gestões na Casa Legislativa. Os nomes dos outros investigados não foram divulgados.

A “Operação Xavier” é resultado de investigações de esquemas de fraude identificados pela “Operação Citrus” que revelou esquemas de corrupção praticados por agentes públicos com o apoio de empresas de assessoria contábil e de licitações, contratadas para maquiar documentalmente a prática dos diversos ilícitos apurados.

Crédito da foto :: Divulgação
-->