Em partida movimentada, Cancão empata em 1 x 1 com Iporá no Adauto Menezes, Juazeiro - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

30 de junho de 2019

Em partida movimentada, Cancão empata em 1 x 1 com Iporá no Adauto Menezes, Juazeiro

A Juazeirense lutou, criou algumas oportunidades, mas não conseguiu vencer o Iporá-GO neste domingo no Adauto Moraes. Com o empate em 1x1, o Cancão precisa vencer o adversário no próximo domingo (07/07), lá no interior de Goiás para avançar às quartas de final da Série D do Brasileiro. Um novo empate levará a decisão para os pênaltis.

Para vencer em casa e abrir vantagem no mata-mata, o técnico Carlos Rabello apostou em uma equipe ofensiva com três atacantes: Nino Guerreiro, Toni Galego e Jeam. O Cancão começou bem o jogo e antes do primeiro minuto de bola rolando, já havia conseguido um escanteio. Só que antes dos dez minutos, um balde água gelada. Na cobrança de falta a favor do Iporá, o juiz alegou que a bola bateu na mão do jogador do Cancão na barreira e marcou pênalti. Na cobrança, o atacante Gênesis venceu o goleiro Gleibson para abrir o placar no Adauto Moraes.

Apesar do gol sofrido, o Cancão seguia em cima do adversário e tentava o empate de todas as formas. O trio de ataque teve boas oportunidades, na melhor delas, Nino Guerreiro se atencipou à zaga no cruzamento de Rodrigo Ramos e cabeceou para fora. Mas o empate saiu no finalzinho do primeiro tempo. O lateral Rodrigo foi derrubado na área. Pênalti para o Cancão, que Nino Guerreiro converteu para deixar tudo igual no Adauto.

No segundo tempo o Cancão seguiu pressionando em busca da virada. Balotelli entrou no jogo e deu um gás pelas laterais do campo. O Iporá ainda ficou com um a menos após a expulsão do volante Renato Xavier. O gol não saiu e apesar de não ter vencido em casa, os jogadores da Juazeirense estão confiantes na classificação. "O time deles joga com a linha baixa e é difícil infiltrar. Lá podemos sair com a vitória ou empatar e levar para os pênaltis. Vai ser uma bela batalha, dois times bons, bem organizados. Acho que quem passar vai ficar com o acesso", resumiu o volante Willian Kaefer. 

FICHA TÉCNICA

JUAZEIRENSE

Gleibson; Rodrigo Ramos, Emerson (Ewerton), Emílio e Cesinha; Willian Kaefer, Iran e Clebson (Caio Cezar); Nino Guerreiro, Toni Galego (Gustavo Balotelli) e Jeam. Técnico: Carlos Rabello.

IPORÁ

Weverton; Everton, Rodrigo, Samuel e Danillo; Bosco, Renato, Renato Xavier e Elicarlos Paulo Henrique); Gênesis (Otacildo) e Neverton. Técnico: Guilherme Gomes.

Estádio: Adauto Moraes, em Juazeiro.

Gols: Gênesis, aos oito e Nino Guerreiro, aos 47 minutos do 1º tempo.

Cartão amarelo: Emerson e Iran (Juazeirense); Danillo, Neverton e Renato Xavier (Iporá)

Cartão vermelho: Renato Xavier (Iporá).

Arbitragem: Adriano Milczvski, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Victor Hugo dos Santos (todos do PR).

Público: 604 pagantes.

Renda: R$7.602,00.


Crédito da foto :: Ascom Juazeirense / Divulgação

Biblioteca