Nesta segunda-feira, Península de Itapagipe em Salvador recebe espaço de leitura: 1200 livros - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

9 de junho de 2019

Nesta segunda-feira, Península de Itapagipe em Salvador recebe espaço de leitura: 1200 livros

Nesta segunda-feira (10/6), os livros estarão no centro das atenções na Região da Península de Itapagipe, em Salvador. É lá que funciona a Cooperativa de Coleta Seletiva, Processamento de Plástico e Proteção Ambiental (CAMAPET), que irá receber, às 10h, o projeto Cantos de Leitura, com mobiliário de mesas e cadeiras, brinquedoteca e acervo de 1200 livros, que passa a servir toda comunidade dos bairros de Massaranduba, Uruguai, Jardim Cruzeiro e Enseada do Lobato.

O Cantos de Leitura é uma realização da Rede Educare com patrocínio da Novelis, líder mundial em laminados e reciclagem de alumínio, via Lei de Incentivo à Cultura, da Secretaria Especial da Cultura. O espaço de ambientação lúdica, que também conta com materiais pedagógicos e brinquedos educativos, será implantado na sede da Rede Reprotai (Rede de Protagonistas em Ação de Itapagipe), vizinha à CAMAPET, no bairro do Uruguai.


O nova biblioteca irá beneficiar não apenas as famílias dos 22 catadores da CAMAPET, como os 35 jovens que formam a Rede Reprotai, cujo objetivo é combater as desigualdades e buscar soluções em defesa da qualidade de vida dos moradores da península de Itapagipe. "Já existia um movimento do Reprotai em torno da construção de uma gibiteca e agora é com festa que recebemos o Cantos de Leitura, que é uma biblioteca de verdade", comenta Jamira Muniz, coordenadora do Centro Cultural Alagados.

"O espaço vai impactar de forma importante porque a questão da leitura tem diminuído a cada dia, e essa oportunidade ai abrir caminho para outro tipo de conhecimento, que não vem da internet, e sim dos livros. Eu mesmo, como educador social, rapper e poeta, não tinha esse hábito, e hoje vejo o quanto é fundamental para minha formação. Então o Cantos de Leitura chega na melhor hora porque não tem como a gente falar de leitura sem que exista um espaço para que as crianças e adolescentes tenham esse primeiro contato", comenta Carlos Luz, educador social da rede Reprotai.

Crédito da Foto: divulgação

Post Top Ad

SCB