Em balanço, Bahia fala de museu, contratações e processo contra MGF - Observador Independente

Em balanço, Bahia fala de museu, contratações e processo contra MGF

Compartilhar

Cobrado nas redes sociais após prometer nomes do fora do país para o plantel da equipe que volta aos campos amanhã (10), Bellintan afirmou que há um nome confirmado outro em negociação.

O Bahia apresentou ontem (8) um balanço da gestão do presidente Guilherme Bellintani, que já dura 18 meses. Durante o encontro, que teve acesso livre para todos os torcedores, os dirigentes falaram sobre o museu, perspectivas de novas contratações e até mesmo polêmicas, como o processo movido pela equipe contra o ex-presidente Marcelo Guimarães Filho (MGF). 

Prometido para dezembro deste ano, o museu do Bahia, que ficará na Arena Fonte Nova, teve forte financiamento de um único torcedor. Segundo Bellintani, de forma anônima, um tricolor fez a doação de R$ 280 mil. As obras começam já nessa semana. 

Cobrado nas redes sociais após prometer nomes do fora do país para o plantel da equipe que volta aos campos amanhã (10), Bellintani disse que, além de Lucca, que vem de fora do Brasil, há outro nome confirmado e uma negociação. Os nomes foram mantidos em sigilo. 

Com processo movido desde 2016 contra o ex-presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, a atual diretoria do clube vê a ação como “uma questão de honra”, segundo o vice-presidente Vitor Ferraz. O tricolor pede, entre outras coisas, a devolução de R$ 40 milhões aos cofres da equipe. 

“Existe esse processo, está tramitando. Estamos esperando o despacho de instrução da Justiça. É uma satisfação que temos que dar ao nosso torcedor e é uma questão de honra do clube. Temos que fazer Justiça contra os malfeitos realizados no nosso clube”, explicou Ferraz.


Foto : Reprodução / Twitter Vitor Ferraz

Post Bottom Ad

Apostilas Opção