'Estou diante de tentativa de homicídio duplamente qualificado', diz promotor sobre jovem agredido em Salvador - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

11 de julho de 2019

'Estou diante de tentativa de homicídio duplamente qualificado', diz promotor sobre jovem agredido em Salvador


Davi Gallo ouviu Cayan Santana no Ministério Público, na quarta-feira (10). Jovem recebeu alta do Hospital do Exército na segunda-feira (8).


O promotor de Justiça Davi Gallo ouviu na tarde de quarta-feira (10), no Ministério Público, o jovem agredido no bairro de Ondina, em Salvador, após assistir ao jogo entre Brasil e Argentina, pela Copa América, em uma festa com amigos.

Segundo informações de Davi Gallo, além de Cayan Santana, outras testemunhas que estavam no local da briga foram ouvidas extra-oficialmente.
Aguardo a doutora concluir o procedimento e me encaminhar. Estou legitimado a atuar no caso, hoje ouvi oficialmente a vítima. Ainda tem prova para ser encaminhada, mas posso dizer, diante do que já tenho: estou diante de uma tentativa de homicídio duplamente qualificado, sem qualquer sombra de dúvida. A polícia só investiga, mas creio que a tipificação [da polícia] não seja diferente,
explicou Davi Gallo.

O jovem deixou o hospital na segunda-feira (8), com o pai Ary Santana e os advogados Ari Guarisco e Kaio Abreu. A vítima sofreu traumatismo craniano.

Conforme Ary Santana, o garoto, que é estudante de direito e do Núcleo Preparatório de Oficiais do Exército (NPOR) do Exército Brasileiro, está conseguindo falar e se alimenta bem.

“Foi a primeira oportunidade que eu tive de ouvir a versão de Cayan. Até então não tinha ouvido pela frágil condição e discernimento que ele ainda se encontra, mas de uma coisa esse pai está convicto, está certo, de que tentaram matar Cayan”, contou Ary Santana.

"Diante de informações privilegiadas, vídeos e depoimentos de pessoas que presenciaram toda aquela brutalidade contra ele, todos falam, sem pestanejar, meu filho era o alvo dos agressores", concluiu o pai do jovem.

De acordo com o promotor, Cayan foi agredido por motivo torpe e não teve chances de defesa, o que justifica a dupla qualificação.

“Eu vou dizer diante do que eu já tenho que eu estou diante de uma tentativa de um homicídio duplamente qualificado”, diz Davi Gallo.

Caso

O crime aconteceu na madrugada do dia 3 de julho, após a partida entre Brasil x Argentina pela Copa América. Cayan assistia à partida em um telão, no Bahia Othon Palace, no bairro de Ondina, em Salvador.

O rapaz foi agredido ao tentar separar uma briga entre um amigo e dois homens, na área verde do Othon. Depois da discussão, ao sair da área externa, Cayan foi surpreendido com pancadas, socos e pontapés, segundo relatos das testemunhas que estiveram no local.

Um vídeo gravado por testemunhas mostra a briga generalizada que acabou com o jovem Cayan Santana, ferido gravemente. 

Nas imagens, é possível ver uma confusão entre um grupo de pessoas, na Avenida Oceânica, até que Cayan é derrubado. Já no chão, o jovem é agredido com vários socos por um homem que está sem camisa e com bermuda preta. O agressor, então, atravessa a pista e, em seguida, várias pessoas se aproximam de Cayan.

O jovem foi socorrido por uma equipe do Samu e foi internado na unidade de terapia semi-intensiva do Hospital Geral do Estado (HGE) e depois, transferido para o Hospital do Exército.

Investigações

Um dos suspeitos de agredir Cayan prestou depoimento à polícia na noite de quarta-feira (3). O rapaz foi identificado como Guilherme Machado, de 21 anos. Ele foi ouvido pela delegada Lúcia Maria Jansen, titular da 7ª Delegacia Territorial do Rio Vermelho, na capital baiana, responsável por investigar o caso, e foi liberado.

De acordo com a delegada, Guilherme relatou que estavam todos na festa, em grupos separados. Ele disse que Cayan teria agredido um adolescente que estava no mesmo grupo que ele.

Ainda em depoimento, Guilherme relatou que, ao sair da festa, resolveu tomar satisfação com Cayan. A polícia não detalhou se o jovem assumiu que agrediu a vítima. A versão do suspeito será investigada pela polícia.

Crédito da foto :: Rede Social
Você e mais 133 mil pessoas estão recebendo esta matéria por sistema de Whatsapp. Se não quiser continuar recebendo mande solicitação de retirada do seu nome da listagem.

Biblioteca