LEGISLAÇÃO BRASILEIRA @ Confissão pode beneficiar Iuri Sheik em julgamento, diz defensor público - Observador Independente

Acontecendo

Post Top Ad

Bem-vindo. Hoje é

Post Top Ad

Mário

1 de julho de 2019

LEGISLAÇÃO BRASILEIRA @ Confissão pode beneficiar Iuri Sheik em julgamento, diz defensor público


Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (1º), o jurista afirmou que a Justiça pode reavaliar uma eventual condenação do assassino, mesmo após confissão.

O fato de ter confessado o homicídio praticado contra o empresário Willian Oliveira pode beneficiar Iuri Santos Abraão, conhecido como a subcelebridade 'Yuri Sheik' nas redes sociais. A avaliação é do advogado e defensor público do Distrito Federal Tiago Almeida. Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (1º), o jurista afirmou que a Justiça pode reavaliar uma eventual condenação do influenciador digital, mesmo após confissão.

Depende muito de cada caso, como não conhecemos o caso profundamente e não conhece de eventuais processos, não temos como concluir isso de forma teórica. Mas pode beneficiá-lo sim. Isso pode acontecer caso o juiz, na primeira fase da dosimetria da pena, ache que a culpabilidade foi exagerada e ele venha a ser condenado, falando aqui de forma hipotética já que o tribunal de júri é uma incógnita. Vimos agora o caso da médica Kátia Vargas, que todos achavam que seria condenada e foi absolvida. Não entro no mérito se foi correto ou incorreto, 
afirmou Tiago. 

Ainda segundo o defensor público, a defesa do acusado pode pedir um relaxamento da prisão preventiva a qualquer momento para colocar Iuri em liberdade até o julgamento. "Eu penso que não tem uma razoabilidade uma prisão preventiva do Iuri, porque é uma pessoa que não parece ser uma pessoa perigosa. Não há indícios de que ele vá colocar obstáculos no processo. Mas a prisão tem prazo de validade. Os advogados certamente deverão entrar com pedido para relaxamento ou revogação dessa prisão preventiva e os juízes vão analisar se são os casos em uma eventual ilegalidade", acrescentou. 

De acordo com a investigação preliminar da polícia, a motivação do crime, ocorrido em Santo Antônio de Jesus durante o período de festas do São João, aponta para uma rixa antiga entre os grupos de amigos de Willian e de Sheik.

Foto : Alberto Maraux/SSP

Biblioteca